Primeira-dama do Ceará é indiciada em investigação de compra de voto

Polícia Federal flagrou assessora com dinheiro nas vésperas das eleições.
Inquérito foi encaminhado para o Ministério Público.

A Polícia Federal indiciou a primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, em inquérito que investiga compra de voto nas eleições municipais da cidade de Barbalha neste ano. O governo do Estado informou  que não vai se manifestar sobre o assunto.

O inquérito foi concluído em 1º de dezembro e, segundo a justiça eleitoral de Barbalha, foi encaminhado para o Ministério Público.

A investigação começou quando a Polícia Federal (PF) prendeu em flagrante, no dia 30 de setembro, em Juazeiro do Norte, cidade vizinha a Barbalha, três pessoas suspeitas de compra de votos para o candidato Fernando Santana (PT) e de formação de quadrilha. Uma delas, Ana Kitéria, tinha um cargo comissionado no gabinete da primeira-dama.

O grupo portava envelopes nominais com um total de R$ 47.750 em cédulas de R$ 50 e R$ 100, além de material de campanha do candidato, segundo o delegado Márcio Borges. O homem, que, conforme a polícia entregou o material e dinheiro para a assessora, e o motorista dele, são os outros dois presos.

A mulher foi encaminhada para um presídio feminino em Juazeiro do Norte e os outros dois para a cadeia pública de Barbalha.

O advogado de Kitéria, Luciano Alves Daniel, disse que a cliente estava afastada das suas funções do Estado desde o início de setembro de 2016. Em nota, o advogado informou que os R$ 9.750 encontrados na bolsa da cliente e “em sua mala reserva” eram referentes a despesas pessoais de viagem.

FONTE: G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.