PRF apreende caminhão com cargas roubadas em Imperatriz

EM IMPERATRIZ
Polícia Rodoviária apreende carga de cigarros na BR-010 em Imperatriz

IMPERATRIZ – A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na tarde desta sexta-feira (24), na BR-010 nas proximidades do Posto do Povoado Lagoa Verde, em Imperatriz, mil caixas de cigarros contrabandeados provavelmente do Paraguai, avaliados em R$ 1 milhão. A carga estava sendo transportada em um caminhão baú que fazia o trajeto da cidade de Marília (SP) com destino a Belém do Pará.

Policiais expuseram amostra da carga de cigarros com as iniciais da instituição e, também, o dinheiro apreendido.(Foto: Divulgação/ Polícia Rodoviária Federal)

De acordo com a PRF em Imperatriz, o caminhão estava sendo dirigido por Sérgio Aparecido Ricardo, 41 anos, pedreiro, natural do Estado do Paraná.

Durante a abordagem dos policiais, Sérgio Aparecido apresentou um documento falso como sendo do caminhão. Após fazer averiguações, os policiais descobriram que o Certificado de Registro de Licenciamento de Veículo (CRlV) do caminhão, apresentado pelo motorista, havia sido furtado no dia 18 de fevereiro do ano passado no Posto do Detran em Taquaralto, um distrito de Palmas (TO).

A carga de cigarros foi apreendida durante uma abordagem da PRF a um caminhão baú na tarde desta sexta-feira(24), na BR-010.(Foto: Divulgação/ Polícia Rodoviária Federal)

O cigarro apreendido era objeto de contrabando de mercadoria proibida. Não havia sido pago o imposto referente a carga.

Após investigação, o motorista foi qualificado e apresentado pela PRF na Delegacia da Polícia Federal para os procedimentos relativos a ocorrência que seria contrabando e porte de documento falso.

Sérgio Aparecido foi encontrado com R$ 8,514, em espécie, um aparelho de GPS e dois telefones celulares com dois chipes.

Motorista Sérgio Aparecido é fotografado de costas pelos policias na Delegacia da PRF.(Foto: Divulgação/ Polícia Rodoviária Federal)

Um dos policiais que atendeu a ocorrência informou que o motorista, ao ser abordado, ficou aparentemente nervoso e confessou que receberia R$ 3 mil para levar a carga de Marília (SP) à Belém (PA).

Por O Estado do Maranhão

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.