Práticas diferenciadas fazem crescer demanda por cursos de educação à distância

O tempo corrido dos profissionais por aperfeiçoamento faz crescer, a cada ano, a demanda por cursos de educação superior à distância. Entre as principais vantagens da educação à distância, estão o acesso irrestrito e ilimitado, acessibilidade, ritmo de aprendizagem individual e práticas pedagógicas diferenciadas. A modalidade – que se destaca pela utilização dos meios e tecnologias de informação e comunicação – é regulamentada no Brasil pelo Decreto nº 5.622, de 2005.

O crescimento do ensino à distância no país pode ser demonstrado em números. Segundo dados do Censo da Educação Superior, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e referentes ao ano de 2012, mostram que, entre 2011 e 2012, as matrículas avançaram 12,2% nos cursos à distância de graduação, enquanto cresceram 3,1% nos cursos presenciais em todo o país. Na modalidade à distância, 72% dos estudantes estão matriculados em universidades, e 23% em centros universitários. Do total, 40,4% optaram por algum curso de licenciatura; 32,3% por bacharelados; e 27,3% são tecnólogos.

No Maranhão, a Universidade Estadual do Maranhão (Uema) é uma das instituições de ensino superior que oferecem a modalidade – veja a lista de cursos oferecidos. Atualmente, são mais de 30 polos da Uema que oferecem o suporte às atividades acadêmicas. Nesta semana, a Uemanet deu um novo passo e lançou uma inovadora plataforma de cursos abertos, com o objetivo de oferecer conhecimento à disposição de todos.

De acordo com o reitor da Uema, José Augusto Oliveira, por meio do Núcleo de Tecnologias para Educação (Uema), a universidade tem se fortalecido na educação à distância, com uma experiência de 15 anos no setor. “Hoje, na verdade, a educação à distância se apresenta como uma grande possibilidade para o ensino de uma maneira geral, não só para a pós-graduação, mas, também, para a graduação. No dia de hoje, há muitos profissionais que têm uma agenda muito difícil para um curso presencial, então ele busca, nessa modalidade, essa possibilidade de continuidade dos seus estudos. (…) Eu acho que a Uema tem se consolidado neste sentido. Hoje, tem um bom núcleo que trabalha a educação à distância, uso das tecnologias da informação e comunicação e disponibiliza isso para a sociedade, para o Estado, para profissionais e estudantes”, disse em entrevista ao Imirante.com nesta sexta-feira (27) – ouça na íntegra.

Entre os recursos utilizados pelo núcleo de educação à distância da Uema, estão a própria internet, além de videoaulas, podcasts, disponibilização de livros on-line e webconferências. Também há aulas práticas para alguns cursos, conforme explica o reitor da universidade. “Existem laboratórios que são disponibilizados, também, para os alunos da educação à distância. A Uema, hoje, trabalha com cursos de formação profissional técnico, nível pós-médio. São disponibilizados, para esses alunos, verdadeiros laboratórios para que eles possam ter acessos a instrumentos práticos para o processo de aprendizagem e para, também, o aprimoramento do seu processo de formação”, esclarece.

Apesar de apresentar maior demanda de alunos maranhenses, os cursos oferecidos pela Uema, também, estão abertos ao interesse de estudantes de outros Estados. Para saber mais sobre os cursos, basta ligar para o telefone (98) 2106-8970 ou acessar os seguintes endereços eletrônicos: www.uema.br e www.uemanet.uema.br.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.