População participa das ações de combate às hepatites virais

Realizar ações preventivas e de tratamento das hepatites virais tem sido uma das frentes da gestão estadual. Para isso, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), iniciou a 5ª Semana Estadual de Combate às Hepatites Virais.

A hepatite é a inflamação do fígado. No país, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Em alguns casos, são doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas.

De acordo com a chefe de Departamento de Atenção às DST/Aids e Hepatites Virais da SES, Jocélia Frazão, a 5ª Semana Estadual de Combate às Hepatites Virais tem o propósito de alertar e orientar a população sobre prevenção e diagnóstico precoce da doença. “Buscamos fortalecer o serviço de saúde ofertado pelos municípios, e ao mesmo tempo atendemos a população com busca ativa, testes rápidos e diagnóstico daqueles que necessitam de atendimento especializado”, disse.

Na Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados (Feme), em São Luís, os pacientes assistidos no equipamento passaram, nesta terça-feira (21), por atendimento das equipes do Departamento de Atenção às DST/Aids e Hepatites Virais, com ações educativas e realização de testes rápidos.

Valmir Rodrigues Lima, de 42 anos, que estava acompanhando um membro da família, elogiou a ação na Feme. “Essa iniciativa é muito boa porque facilita o acesso da população à saúde. E se tiver algo, começa o tratamento”, disse.

Enquanto recebia os medicamentos para tratamento renal na Feme, Mauro Henrique de Jesus, de 56 anos, também aprendeu um pouco mais sobre prevenção das hepatites. “Aproveitei a oportunidade e fiz o teste. Fiquei contente que está tudo bem comigo”, comemorou.

Sobre o teste rápido para hepatite, a técnica do Departamento de Atenção às DST/Aids e Hepatites Virais da SES na ação, Eudimar Ramos, reforçou a importância do diagnóstico da doença.  “Basta apenas uma simples picada de agulha na ponta do dedo para saber se tem ou não um dos tipos das hepatites virais. Em caso de confirmação, o paciente será encaminhado para o Centro de Saúde do Bairro de Fátima, referência no cuidado médico dispensado aos diagnosticados”, explicou.

Em 2018, a Feme atendeu cerca de 580 pacientes em tratamento para hepatite B. Em relação à hepatite C, foram 150 pacientes, no mesmo período. “A Feme é um órgão de referência no tratamento de pessoas diagnosticadas com hepatites virais. Para isso, é necessária receita prescrita por um médico especialista, cópia dos exames e documentos de identificação”, detalhou o gerente geral da Feme, Pedro Satiro Carvalho Junior.

Programação 

A 5ª Semana Estadual de Combate às Hepatites Virais iniciou, na segunda-feira (20), com pacientes assistidos no Centro de Atenção Integral à Saúde do Idoso (Caisi), no Filipinho, com teste rápido para hepatites e vacinação.

Adolescentes que cumprem medidas socioeducativas na unidade da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), no bairro São Cristóvão, receberão nesta quarta-feira (22) atividades de combate às hepatites virais. A ação continua, nesta quinta-feira (23), no Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres (CEM Diamante).

Seminário 

A SES fará, nesta sexta-feira (24), o Seminário das Hepatites Virais da Região Metropolitana, em São Luís. Na ocasião, haverá a apresentação da situação epidemiológica das hepatites virais no Maranhão, plano de eliminação da hepatite C, ações de prevenção e diagnóstico, entre outras atividades.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.