Policiais são baleados enquanto tentavam prender suspeito de homicídio

Na madrugada desta sexta-feira (9), um policial militar reformado e um policial civil foram baleados na cidade de Caxias, quando tentavam cumprir um mandado de prisão contra um suspeito de estar envolvido na morte de um cobrador de ônibus intermunicipal.

Segundo informações da polícia, o PM reformado José Wilson Amorim, que trabalha na Delegacia de Caxias, e o policial civil Renato foram até o povoado Lagoa do Mariano, zona rural de Caxias, para prender Edifranco de Sousa Santos, de 26 anos, suspeito de ter matado o cobrador.

Chegando ao local, os policiais foram recebidos a tiros. José Wilson foi atingido na cabeça e está em estado grave. O PM chegou a ficar internado na UTI do Complexo Hospitalar Gentil Filho de Caxias, mas teve que ser transferido para outro hospital na cidade de Teresina, no Piauí. Já o policial civil Renato, foi atingido no pé e já recebeu alta.

Edifranco de Sousa Santos conseguiu fugir após balear os policiais. Edifranco é apontando como um dos suspeitos de ter matado um cobrador de ônibus intermunicipal, identificado como Diego Barbosa dos Santos, em 20 de dezembro do ano passado, no bairro Três Corações, em Caxias.

Segundo as investigações, a vítima foi morta quando estava organizando as bagagens dos passageiros no ônibus. Dois homens chegaram de moto e um deles efetuou os disparos contra o cobrador, que morreu no local.

Após o crime, um dos suspeitos, identificado como Evandilson Ribeiro Damasceno, foi preso em flagrante. Ele confessou estar na garupa da motocicleta, mas atribuiu os tiros ao condutor da moto, que seria Edifranco de Sousa Santos.

Após passar o período de flagrante, Edifranco chegou a se apresentar na delegacia com o advogado, mas depois foi liberado para aguardar o andamento do processo. Assim que a Justiça decretou a prisão de Edifranco, ele fugiu para o Pará e retornou para o Maranhão na semana passada, se escondendo no povoado Lagoa do Mariano, em Caxias.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.