Polícia investiga morte de índio Guajajara no Maranhão

A Polícia Civil do Maranhão investiga a morte do índio Júnior Guajajara, de 56 anos, na região entre as cidades de Arame e Buriticupu, a 475 km de São Luís. O corpo do cacique de uma das aldeias Guajajara foi encontrado no dia 11 de agosto, na beira do rio Zutiwa, próximo a uma ponte localizada na saída da cidade.

A polícia instaurou inquérito do caso e realizou diligências no local onde o corpo foi retirado. De acordo com a perícia, a morte foi causada por afogamento e não foram encontrados sinais de violência ou lesões causadas por tiro no corpo do cacique.

A Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, por meio da assessoria indígena, informou que irá acompanhar as investigações. Segundo o delegado da cidade de Barra do Corda e que investiga o caso, Renilton Ferreira, não há indícios de que a morte foi por homicídio.

“Todas as informações que temos dão a crer que se trata de um incidente em que a vítima possivelmente esta sob efeito de álcool e acabou caindo da ponte e se afogando. Inclusive a esposa dele foi ouvida e falou que ele costumava ir para a cidade se embriagar, ficava pelas calçadas dois três dias fora de casa, e acusou o desaparecimento dele por causa do problema dele com bebida alcoolica. Até o momento não temos indício de que houve homicídio”, informou o delegado.

O Conselho Indigenista Missionário informou que ficou sabendo do caso e que aguarda novas informações por parte da polícia. Já a coordenadora regional da Fundação Nacional do Índio no Maranhão, Rute Pacheco, informou que o caso está sendo acompanhado no local.

“A gente está a apurando e colhendo informações de lideranças indígenas e com as autoridades competentes e vamos acompanhar até a elucidação do caso”, afirmou.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.