Poder Judiciário abre 200 vagas para casamento comunitário em Água Doce do Maranhão

Estão abertas as inscrições para o projeto ‘Casamentos Comunitários’ na cidade de Água Doce do Maranhão, na região do Baixo Parnaíba. Ao todo, o Poder Judiciário de Araioses, que atende ao termo judiciário de Água Doce, está oferecendo 200 vagas para casais de baixa renda, que serão isentos do pagamento de taxas cartorárias do Registro Civil.

Os casais interessados em se inscrever deverão comparecer ao Cartório Extrajudicial Ofício Único de Água Doce do Maranhão, localizado na Praça Francisco de Araújo filho, nº 50, sala 01.

Os casais que se inscreverem até o dia 13 de outubro terão direito a participar da cerimônia de casamento comunitário organizada pelo Poder Judiciário, no dia 5 de dezembro de 2022, a partir das 10h, no formato presencial, na rua do Comércio s/nº, Centro, em Água Doce.

Documentação

Os casais interessados em participar do Casamento Comunitário deverão preencher todos os requisitos exigidos na Portaria nº 4765/2022 e apresentar os seguintes documentos:

  • Certidão de nascimento dos nubentes, sendo solteiros;
  • Certidão de óbito do cônjuge falecido para nubente(s) os viúvo(s);
  • Certidão de casamento com a separação judicial, ou, divórcio averbado em cartório,
  • para nubentes separados ou divorciados;
  • Autorização dos pais, se um ou os dois nubentes tiverem entre 16 e 18 anos;
  • Carteira de Identidade e CPF de ambos os nubentes – frente e verso;
  • Comprovante de endereço de ambos os nubentes;
  • Declaração de cada nubente, escrita à mão, aceitando contrair matrimônio e atestando a veracidade das informações prestadas, com a assinatura de duas testemunhas;
  • Carteira de Identidade das testemunhas.

Atendimento aos casais

A Prefeitura Municipal de Água Doce, que tem parceira institucional com o Poder Judiciário no projeto, será responsável pelo atendimento aos casais interessados. O atendimento funcionará na Secretaria Municipal da Mulher, no período compreendido para inscrição, fornecendo informações aos casais sobre as exigências da portaria, quanto à apresentação da documentação e encaminhamento ao cartório.

Conversão da união em casamento

Na portaria, a juíza Jerusa Fontenele Vieira, titular da 2ª Vara da Família da Comarca de Araioses, considerou o direito fundamental de acesso integral à Justiça gratuita e o dever constitucional de facilitar a conversão da união de pessoas em casamento, legalizar uniões estáveis e estabelecer novas relações conjugais.

De acordo com o documento, o projeto ‘Casamentos Comunitários’ tem como objetivos:

  • consolidar a família como núcleo social básico de acolhida, convívio, autonomia, sustentabilidade e protagonismo social;
  • a defesa do direito à convivência familiar, entendendo-a como núcleo afetivo;
  • a promoção dos direitos humanos, a proteção jurídica e garantia dos direitos civis da família e sucessões.

Fonte: G1 MA

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.