Perícia confirma suicídio do médico Mariano e a autoria da carta deixada por ele

A Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa do Piauí divulgou hoje o resultado da perícia que confirmou o suicídio cometido pelo médico Mariano de Castro, cometido no dia 12 de abril deste ano, em um apartamento na cidade de Teresina. O delegado Francisco Baretta, titular da DHPP, informou também que os exames comprovaram também que a carta encontrada ao lado do corpo do médico é de autoria dele, o que deve causar insônia em alguns agentes públicos da Secretaria de Estado de Saúde do Maranhão.

O médico, segundo o delegado, recorreu ao suicídio preocupado com as investigações federais sobre o desvio de R$ 18 milhões da Saúde do Maranhão, da qual ele era o principal acusado. As investigações, que correm sob sigilo, apontam a participação de diversos funcionários da Saúde, inclusive alguns mais graúdos.

Baretta informou que, com a morte do médico, a preocupação agora será transferida para os que participaram da corrupção com o dinheiro público no Maranhão. “Esse país não comporta mais corrupção e, por isso, os culpados devem ser investigados e punidos como determina a lei”, avisou.

Luis Cardoso

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.