Paulo Guedes diz que seria ‘natural’ Ilan Goldfajn permanecer à frente do Banco Central

O ministro escolhido por Jair Bolsonaropara a área econômica, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira (30) que seria “natural” o presidente do Banco Central,Ilan Goldfajn, permanecer à frente da instituição.

Guedes falou com jornalistas antes de uma reunião com Bolsonaro e outros assessores do presidente eleito para discutir a formação da equipe ministerial do próximo governo.

Ele disse ainda que o novo governo vai aprovar a independência do Banco Central e que esta será a última transição política em que vai se discutir se o presidente da instituição financeira vai ou não permanecer no próximo mandato do Palácio do Planalto.

“Não podemos estar a cada eleição: ‘Ele fica, não fica? Muda, não muda?’ Teremos um Banco Central independente”, afirmou Guedes. “É a última vez que vai existir essa incerteza durante uma eleição”, completou.

Segundo ele, o mandato de presidente do BC independente seria de 4 anos, entre o fim de um mandato de presidente da República e o início de outro. Guedes disse que tanto ele quanto Ilan pensam parecido sobre a atuação do Banco Central.

“O Ilan tem uma proposta de Banco Central independente. Qual seria a coisa mais natural do mundo? Eu dar um abraço no Ilan e falar que defendo há 30 anos o Banco Central independente. Ele ia falar assim: ‘Paulo, eu tenho um projeto de Banco Central independente’. Eu vou falar: ‘Que beleza, Ilan. Então a gente vai junto, aprova o projeto. Você ficou 2 anos, você fica mais 2 anos’ “, completou Guedes.

Questionado se já fez o convite para Ilan continuar à frente do BC, Guedes disse que ainda precisa “combinar com os russos”. Ele afirmou também que não vai fazer o convite caso perceba que o atual presidente do BC não queira permanecer no cargo.

“Agora, isso aí tem que combinar com os russos. Tem que combinar com a nossa equipe aqui dentro. Tem que combinar com o Ilan. Tem que combinar com todo mundo”, afirmou. “Eu estou dizendo que seria natural. Eu não quero convidar alguém que não tem o desejo de ficar. A motivação é fundamental”, explicou Guedes.

FONTE G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.