Para Cristóvão: Empate não serve, tem que ser “tudo ou nada”

Cristóvão Borges não nega: tem predileção pelo ataque. Após a vitória por 1 a 0 sobre o Goiás, no domingo passado, convocou não só seus comandados mas outros times brasileiros a voltarem a “propor o jogo”, termo da moda tratado como sinônimo de ofensividade. Em que pese sua preferência, o treinador não arma sua equipe no sentido de matar ou morrer, mas os resultados têm sido reveladores: em 13 jogos, são sete vitórias e seis derrotas

No domingo passado, Cristóvão aludiu à forma da equipe no Campeonato Brasileiro sob sua batuta – só fez um jogo pela Copa do Brasil e triunfou diante do Náutico, por 2 a 0. Venceu Chapecoense, Coritiba, Joinville, Internacional, Grêmio e Goiás. Perdeu para Fluminense, Cruzeiro, Atlético-MG, Vasco, Figueirense e Corinthians.

– O aproveitamento é de 50% desde que assumi, estaríamos na nona colocação. Também é um momento em que a equipe mostrou reação. Está melhorando, ficando forte e se consolidando. Tudo que acontece de positivo tem que vir junto com vitórias para fortalecer e confirmar. A gente começou a conseguir isso – afirmou.

O Flamengo, 11º colocado com 19 pontos no Campeonato Brasileiro 2015, volta a campo no próximo domingo, às 16h (de Brasília). O Peixe está no 15º lugar, com 16 pontos.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.