Novo disco “Raízes”, de Negra Li, marca a volta da diva do rap

“Raízes” traz um conceito múltiplo. Ressalta a raiz africana, a raiz musical, a raiz da periferia, a raiz capilar. É o novo disco da diva do rap, Negra Li, que retoma suas origens, reafirmando a pele negra com força e determinação. Trata-se de uma volta à essência, às raízes. “Foi um álbum feito como eu gosto. Eu mesma criei e acompanhei tudo. Trabalhei com pessoas que me conhecem, que sabe de onde eu vim. Nesse disco eu me libertei, pude falar o que eu quis. Eu coloquei toda a minha experiência de vida, de carreira, de mãe. Fiz o novo trabalho com a alma. É um dos melhores álbuns da minha carreira”, destaca a artista.

Negra Li no videoclipe “Raízes”

Inovador, o novo disco cria uma identidade musical única, que engloba vários estilos, mescla o rap com sons brasileiros apimentados e “beats” modernos e presenteia o público com um disco original e diferenciado.

Cantora, rapper, compositora e atriz , Negra Li volta mais segura e muito mais madura. “Hoje eu sei o que eu quero cantar. Toda a influência da minha carreira está nesse disco. Nesse novo trabalho tenho grandes parceiros : o querido Seu Jorge, o Gaab, filho do Rodrigiunho , o querido Rael, Cinthia Luz , Fábio Brazza.

O último  disco da cantora foi em 2012,  em um trabalho voltado ao pop e à MPB. Seis anos depois, o novo disco traz  a  Negra Li de suas origens. “A gente não nasce sabendo que é negra. Vamos adquirindo essa consciência ao longo da vida. E estamos em um momento do país que precisamos nos afirmar”, explica.

R&B, trap, reggae, pop, rap, ritmos latinos e africanos são conectados pela sonoridade brasileira no novo disco. A nova fase de Negra Li registra neste novo trabalho seu momento de vida atual, de felicidade pura, posicionamento, amor pela família e pela periferia, maturidade, integridade, beleza. “Certamente esse é o melhor trabalho da minha carreira. Maduro, o novo álbum mescla a alma da música brasileira e do rap a vários estilos musicais. Vamos criar a partir dele uma nova referência musical”, avalia a cantora e compositora.

Foto de Maurício Nahas e arte de Ciro Girard

Participações especiais

O disco tem a assinatura de um respeitável coletivo de produtores. Conta com as participações dos renomados Pedro Lotto, Caio Paiva, o DJ Gustah e Duani, que a acompanhou no início da carreira e volta agora para essa nova fase. E traz a assinatura da nova gravadora White Monkey Recordings.

Raízes traz 11 faixas inéditas

O álbum “Raízes” integra 11 faixas, formatadas em um intenso trabalho de criação que durou  seis meses. A primeira música “Malandro chora” teve clipe lançado em setembro, antecipando e anunciando o disco, traz um pop de letra forte, com pitadas de rap e sons brasileiros.

“Raízes”, com a participação de Rael, aborda com força a temática dos direitos dos negros desde a época da escravidão. Traz “beats” fortes e sons africanos para falar sobre as raízes da raça negra e o orgulho de ser negro.

O tema mulher também é tratado na faixa “Mina”, que fala sobre empoderamento feminino e incentiva a mulher a gostar de si e apreciar sua própria beleza. Em “Reza a lenda”, com participação especial de Cynthia Luz, a música fala da sororidade entre as mulheres no meio musical.

O amor integra o disco e é relatado na faixa “Juízo”, que conta a história de amor que surgiu a partir de um simples “oi”. Enquanto “Uma dança”, com participação de Gaab, relata um flerte na pista de dança.

O atual momento da cantora, de felicidade pura, transparece na música “Sexta-feira”, que descreve a vontade de viver e “Venha”, que é um convite à celebração da felicidade. E na comemoração desse momento de felicidade, Negra Li faz uma homenagem a seus filhos na faixa “Mãos pequenas”.

“Eclipse”, que canta em parceria com Seu Jorge, fala sobre sentimentos e “Sonhos” descreve como seria a utopia de viver nossos sonhos.

Negra Li acredita ter alcançado seus objetivos nesse novo álbum. “Espero que meu público aprecie, cante e dance com o novo disco. Lanço este novo álbum com a certeza de missão cumprida”, destaca.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.