Muricy poderá se despedir do futebol como técnico

A carreira de Muricy Ramalho como técnico de futebol está próxima do fim, mas o desfecho deverá ser discreto, como o próprio técnico revelou em entrevista à repórter Joanna de Assis. Afastado dos gramados desde o dia 17 de maio, quando se sentiu mal e foi detectada uma arritmia, o treinador afirmou que o fim da carreira está mesmo próximo, e que o medo foi grande diante do último problema de saúde. No mesmo papo, Muricy falou sobre Tite na seleção brasileira, São Paulo e Flamengo

– Agora (estou) bem, não tive mais problemas, mas tenho que tomar cuidados, passando pelos médicos que me tratam, fazendo exames. Nesse momento estou bem, mas tenho que tomar cuidado. Essa foi (a vez que mais me preocupou) porque estava se repetindo, e a última foi muito longa, uma noite toda e manhã toda, e aí é uma coisa que pode dar derrame, enfarte, e agora me assustei porque foi muito forte. Dessa vez estou pensando em não trabalhar mais como técnico. Claro que tudo na vida muda, mas dessa vez realmente estou com um pouco de receio e pode ser que não trabalhe mais como técnico.

Depois da uma bateria de exames e de conversas com a família, Muricy Ramalho decidiu deixar o Flamengo, clube que assumiu no início do ano e onde somou 13 vitórias em 26 partidas, e parar ao menos até o final do ano. Ele rechaçou qualquer possibilidade de acertar uma volta ainda esse ano, e admitiu que está “praticamente” decidido a se aposentar da carreira de técnico. E quer ser discreto.

– Não adianta (ligar). Não tenho condições nenhuma (de voltar a trabalhar esse ano), na verdade que não tenho a mínima condição de trabalho. Praticamente decidido (de parar). Não quero essa coisa de despedida, não sou jogador, sou treinador. Como entrei e fui muito discreto, quero sair discreto. Já me ofereceram umas coisas estranhas, dirigir um time pela última vez, coisa de maluco.

Muricy aproveitou a ocasião para elogiar a chegada de Tite ao comando da seleção brasileira no lugar de Dunga, e não teve meias palavras ao dizer que, quando foi convidado em 2010, era o melhor técnico do país.

– Tite está merecendo faz tempo. Tive na época o meu convite e na época eu era o melhor mesmo, estava muito bem naquela época. A Seleção está precisando de voltar a ter resultados, voltar o torcedor brasileiro a gostar da Seleção. Às vezes você percebe que tem gente que nem vê mais jogos da Seleção.

Sobre o Flamengo, Muricy elogiou o comando do seu substituto, Zé Ricardo, que comandava o time de juniores do Rubro-negro. O clube já pensa em efetivar o treinador.

– Sempre tem que ter um começo, e ele está tendo um começo bom, e a gente espera que ele permaneça. As pessoas no Flamengo, o presidente, o vice-presidente, a diretoria tem muita confiança nele. São pessoas que dão confiança ao profissional lá, não tem nenhum tipo de ameaça para o treinador, então ele está muito à vontade.

E por falar naquele que talvez tenha sido o último time comandado por Muricy, vale destacar aquele onde criou sua maior relação, o São Paulo. Inclusive, as duas equipes se enfrentam no domingo no Mané Garrincha, pelo Campeonato Brasileiro. Muricy elogiou o Tricolor e o apontou como favorito entre os semifinalistas da Libertadores.

– Agora acho que é um dos favoritos. O time (Atlético Nacional-COL) que ele vai enfrentar está mudando os jogadores e isso é uma vantagem para o São Paulo. E quando um time como o São Paulo chega forte como está nesse momento… Chega no ponto ideal para disputar esse mata-mata. Então acho que dos quatro é o melhor time hoje – concluiu.muricy

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.