Municípios maranhenses ganharão novos núcleos da Defensoria Pública do Estado

Em reunião com o vice-governador Carlos Brandão, nesta quinta-feira (30), o defensor público, Alberto Bastos, confirmou anúncio feito pelo governador Flávio Dino da abertura de novos núcleos da Defensoria Pública (DPE) em cidades do interior do Estado. Serão contemplados nove municípios, como Colinas, Morros, Santa Luzia, Cururupu e outros.

A previsão é de que as primeiras comarcas sejam inauguradas ainda no primeiro semestre deste ano. “Com esses novos núcleos, iremos aumentar o acesso a direitos, principalmente da população carente”, ressaltou Bastos, que destacou também o empenho da DPE na adoção de medidas de economicidade e sustentabilidade. 

O objetivo, segundo o defensor, é fomentar o processo de expansão institucional, a partir da implantação de núcleos ecológicos em estruturas modulares metálicas, na capital e no interior, a exemplo do primeiro núcleo ecológico e sustentável da Defensoria, inaugurado na área Itaqui-Bacanga, em São Luís, em dezembro de 2019.

Perspectivas de mercado 

O vice-governador recebeu também o novo superintendente de Varejo do Banco do Brasil no Maranhão, Evandro Souza Mendes, acompanhado da sua equipe. 

Na oportunidade, o superintendente apresentou algumas propostas inovadoras do BB para o mercado maranhense; entre elas, um projeto-piloto de postos de pagamento, que deverá ser colocado em prática ainda neste semestre, em São José de Ribamar. 

A ideia é desafogar as agências bancárias, oferecendo aos usuários a praticidade de realizar serviços rápidos, como pagamentos de contas, em postos dentro de estabelecimentos comerciais. Em contrapartida, os comerciantes receberão uma cota de pagamento do banco, além de maior fluxo de pessoas e potenciais clientes em suas lojas.

Outro projeto motivado pelo governo do Estado que deve ser colocado em prática pelo BB é o de realizar as negociações em agronegócio antecipadamente às grandes feiras regionais, por meio da “Carreta Agro”. Trata-se de uma agência móvel equipada com escritórios, internet e áreas de convivência que permite a assinatura de contratos no local do evento. 

A ideia é ir ao encontro dos produtores do campo, disponibilizando um ambiente favorável para o fechamento de negócios. Desta forma, quando os feirões acontecerem, serão no intuito de fechar novos contratos e prestações de serviço, gerando mais emprego e renda para as cidades.

O vice-governador Carlos Brandão vê as propostas como importantes para os maranhenses e reforça o papel do Governo como interlocutor e facilitador de projetos que resultem em benefícios ao Estado.

“Buscamos mediar e agilizar as iniciativas que são benéficas à população, para que tragam resultados, movimentem a economia local e gerem novas perspectivas de mercado para o nosso povo”, frisou Brandão.

Fonte: Secap

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.