Morre a jornalista global Sandra Moreyra

A jornalista Sandra Moreyra, uma das principais repórteres da Globo, morreu nesta terça-feira (10), no Rio. Ela tinha 61 anos e lutava contra um câncer.

Sandra era casada com o arquiteto Rodrigo Figueiredo, tinha dois filhos, Cecilia e Ricardo, e um neto, Francisco.

Ela era irmã da também jornalista e diretora da GloboNews, Eugenia Moreyra.

O velório será na quarta-feira (11), às 12h, no Cemitério Memorial do Carmo, no Rio.

Em outubro, a jornalista anunciou no Twitter que descobriu que estava de novo com câncer. “Novamente estou sendo posta à prova. Mais um tratamento pra fazer. Eu amo a vida. E vou em frente”, postou ela.

Sandra enfrentava o terceiro câncer nos últimos sete anos, desta vez no mediastino – região torácica perto do esôfago.

40 anos de carreira
Com 40 anos de carreira, Sandra participou de coberturas jornalísticas de importantes momentos do país.

Ela cobriu a morte de Tancredo Neves, o Plan180995_1o Cruzado, o acidente radioativo em Goiânia, com Césio 137, a tragédia do iate Bateau Mouche, a Rio-92 e a ocupação do Complexo do Alemão.

A cobertura que a jornalista considerava mais marcante foi o enterro dos mortos na chacina de Vigário Geral, em 1993.

“Na hora de escrever o texto, a matéria tinha uma carga de emoção tão forte, da dor daquelas pessoas, da violência, que pensei: ‘Tenho que botar isso nas palavras mais simples’. Quando a matéria entrou no ar, foi um soco no estômago”, relatou ao site Memória Globo.

“Ela estava muito mais forte do que eu poderia imaginar, porque consegui exatamente isso, lidar com a realidade sem querer ser mais do que ela, sem querer aparecer mais. No dia em que fiz aquela matéria foi quando senti: ‘Puxa vida, cresci. Que bom!”, completou.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.