Maranhense toma posse em Parlamento do Mercosul

Aos 17 anos, o estudante Joanderson de Sousa Vieira, matriculado no quarto período do curso Técnico em Edificações, no Instituto Federal do Maranhão (IFMA – Campus São Luís, no Monte Castelo), tomou posse em Brasília, nessa segunda-feira (12), como um dos 27 jovens parlamentares brasileiros no programa Parlamento Juvenil do Mercosul (PJM), para um mandato de dois anos.

Nesse período, os representantes dos Estados e do Distrito Federal vão reunir-se com a juventude dos demais países do Mercado Comum do Cone Sul (Argentina, Uruguai, Venezuela e Paraguai) e associados ao bloco (Bolívia, Peru e Colômbia), para debater e propor políticas públicas na área da educação.

Em sua quarta edição, o programa coordenado pelo Ministério da Educação (MEC) é voltado para estudantes do Ensino Médio, com o fim de promover o protagonismo juvenil e contribuir com a integração regional dos jovens parlamentares. Em votação realizada pela internet, entre os meses de outubro e novembro, Joanderson Vieira disputou com outros três candidatos do Maranhão, elegendo-se com mais da metade dos votos válidos. A campanha das candidaturas se deu por meio de vídeos e postagens nas redes sociais, direcionados aos eleitores na faixa etária de 14 a 18 anos.

O aluno maranhense informou ser escritor, palestrante e pesquisador em áreas relacionadas à Sociologia e Filosofia, com aptidão para assuntos sociais aplicados à educação. No projeto Identidade, com o qual participou do pleito para o PJM 2016, Joanderson Vieira propõe que todas as pessoas do ambiente escolar sejam inseridas nas mesmas condições educacionais, proporcionando o fim de todo gênero de discriminação a partir de ações de estímulo à participação coletiva de estudantes, a fim de transformar o ambiente escolar em um espaço democrático para a construção do pensamento crítico de cada jovem.

Programação

Durante toda esta semana, os novos integrantes do PJM participam em Brasília de um curso de formação abrangendo temas atuais da política educacional brasileira, em torno de cinco eixos temáticos: integração regional, inclusão educativa, igualdade de gênero, jovens e trabalho e direitos humanos. O MEC informou que os jovens parlamentares assistirão a palestras com especialistas e gestores da Assessoria Internacional do Ministério, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI), do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).

Até 2018, os estudantes eleitos para o parlamento internacional discutirão sobre o tema central do programa O Ensino Médio que Queremos, para elaborar e divulgar a Declaração do Parlamento Juvenil. Esse documento busca consolidar propostas para as necessidades e anseios comuns da educação nos países participantes.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.