Mais Renda promove inclusão socioprodutiva a 14 municípios maranhenses

Em continuidade ao compromisso do Governo do Estado de favorecer a inclusão socioprodutiva dos maranhenses em situação de vulnerabilidade social, o Programa Mais Renda, executado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), está presente em 14 municípios e já entregou 1.753 equipamentos. A ação promove a emancipação financeira dos participantes do programa e identifica as diferentes oportunidades de trabalho relacionadas com empreendimentos dos setores populares, melhorando assim, a qualidade de vida dos beneficiários.

Márcio Honaiser, titular da Sedes, explicou que o programa tem o objetivo de elevar a renda da população em situação de pobreza, além de dinamizar as atividades econômicas do Estado. “Promovendo o fortalecimento dos empreendimentos produtivos individuais ou familiares, relacionados com a economia dos setores de trabalho, o Mais Renda disponibiliza etapas como capacitação, fomento e acompanhamento dos empreendedores, garantindo o sucesso do programa e consequentemente dignidade e qualidade de vida aos participantes em sua profissão, além da melhoria na economia do estado”, disse o secretário.

Municípios como Paço do Lumiar, São Luís, São José de Ribamar, Açailândia, Imperatriz, Codó, Caxias, Primeira Cruz, Santo Amaro, Araioses, Água Doce, São Mateus, Timon e Raposa já foram beneficiados pelo programa, que consiste em etapas de capacitação nos eixos humano, técnico e gerencial; fomento, que é a entrega dos equipamentos e insumos; e o companhamento técnico e gerencial dos empreendimentos e dos empreendedores.

Maria Eurilene Marques, que atualmente vende tapioca depois de ser beneficiada pelo programa, agradece pela oportunidade e conta que o Mais Renda mudou a sua vida. “Eu e meu marido estávamos desempregados. Tive a ideia de vender mingau e caldo, dava um dinheiro, mas era pouco, fazia no máximo R$ 60 por dia. Depois do programa, eu comecei a vender a tapioca no carrinho e agora a gente consegue pagar todas as contas, tem dias que consigo vender até R$ 160 por dia. Minha expectativa é que melhore muito mais. O programa é muito bom, te dá estabilidade financeira e o apoio que precisamos para ter o nosso próprio negócio”, disse Maria Eurilene.

O programa prepara o beneficiário para administrar o seu empreendimento, as boas práticas de manipulação de alimentos, biossegurança nos salões de beleza, cuidados necessários com o equipamento e atendimento sem oferecer risco aos clientes, assim como a eles e seus auxiliares.

De acordo com Jair Sousa, gestor de Fomento às Atividades Produtivas da Sedes, antes de receberem os equipamentos, os beneficiários participaram de capacitações para melhor administrar seu empreendimento. O treinamento é uma etapa obrigatória para participação no programa e para que recebam os kits de equipamentos referentes à atividade que executam, cedidos pelo Governo do Estado. O curso tem carga de 40 horas e versa sobre três eixos: humanas, técnicas de boas práticas de trabalho e gerencial.

Após a entrega do fomento, todos os beneficiários do programa recebem, também, acompanhamento técnico gerencial, que tem como objetivo prestar consultoria aos pequenos empreendedores participantes do programa, nas áreas do direito, contabilidade e nutrição. Nessa etapa, os beneficiários recebem orientações nesses assuntos por um período de um ano, obtendo, inclusive, informações sobre a inscrição deles no MEI (Micro Empreendedor Individual).

“Dependendo da área escolhida pelos participantes, eles recebem instrumentos de trabalho como carrinhos adequados à venda de churrasco, cachorro-quente, salgados, ou ainda tendas, fritadeiras ou chapa a gás, e equipamentos para salão de beleza, a depender da finalidade da venda e que ajudarão a potencializar as atividades a serem desenvolvidas”, explicou o gestor.

Para participação no Mais Renda, o beneficiário tem de estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) e ter renda per capta de até meio salário mínimo e renda familiar de até três salários mínimos mensal, desde que já atuem ou pretendam atuar como empreendedores do setor alimentício ou da beleza, sendo que para este último, deverá ser apresentado Certificado de Capacitação nessa área, explicou o gestor.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.