Imóveis abandonados tornam Centro mais sujeito à dengue

Os moradores de bairros localizados no centro de São Luís estão mais sujeitos a serem contaminados pela dengue por causa do grande foco de mosquito Aedes aegypti, causador da doença, presente nessa região. A grande quantidade de imóveis abandonados e a presença de lixões são os principais fatores que favorecem a proliferação do mosquito, tornando essa região da capital maranhense mais suscetível a ter casos da doença.

As regiões da cidade com mais focos do mosquito, e por isso onde há o maior risco de contaminação pela doença, foram identificadas por meio do Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti (LIRAa) – feito pela Secretaria Municipal de Saúde – que mede o grau de infestação de uma determinada localidade pelo mosquito. Conforme os dados, após o Centro, os distritos sanitários da Cohab, Tirirical, Bequimão, Itaqui, Vila Esperança e Coroadinho são os que apresentam os maiores focos do Aedes aegypti.

De acordo com Teresinha Lobo, superintendente de Vigilância Epidemiológica e Sanitária da Secretaria Municipal da Saúde (Semus), os casarões abandonados localizados no centro histórico da capital maranhense favorecem a reprodução do mosquito transmissor da dengue, uma vez que dentro desses locais é grande a quantidade de materiais que podem acumular água, como garrafas pet, copos plásticos e outros objetos.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.