Helena Duailibe presta homenagem ao empresário Armando Oliveira Gaspar

A deputada Helena Duailibe (Solidariedade) ocupou a tribuna, para expressar mensagem de congratulações e aplausos em memória aos 100 anos da chegada ao Brasil do empresário Armando Oliveira Gaspar, um português natural de Silgueiros, na província de Bodiosa, do Conselho de Viseu.

Em seu discurso, Helena Duailibe traçou um perfil biográfico do empresário português, desde sua infância e adolescência até sua chegada a São Luís, onde foi empregado na firma Francisco Freitas e Companhia, localizada na Rua da Estrela, na Praia Grande. Foi neste mesmo prédio que, quase 40 anos depois de sua chegada ao Brasil, Armando montou a sua primeira empresa na capital maranhense.

A deputada afirmou que, antes de se tornar empresário, Armando Gaspar foi ao encontro de dois irmãos, que residiam no Rio de Janeiro, empregou-se na Casa Matias, até que recebeu um convite para retornar ao Maranhão. O primo Antônio Gaspar Marques, comerciante bem-sucedido em Viana, na Baixada Maranhense, decidiu mudar para a capital e estava à procura de alguém que pudesse continuar os negócios.

Escolhido, Armando aceitou e se estabeleceu em um dos prédios, até hoje, mais famosos da cidade, mais conhecido como Sobrado Amarelo, que, muitos anos depois, foi a capa e título de um livro escrito pelo filho Carlos Gaspar.

Segundo a deputada, em 1945, já casado com Conceição de Maria Pinheiro Gaspar, mais conhecida como dona Zizi, e pai de sete filhos, decidiu que os filhos teriam de viver no lugar onde pudessem estudar e encontrar profissão de nível superior, pois entendia que tudo na vida pode ser passageiro, menos o saber. Juntou a família e rumou para São Luís, onde fixou residência na Praça de Santaninha.

“Para manter a família com dignidade, Armando trabalhava todos os dias da semana, raras vezes tirava um domingo de folga. Tanto esforço tinha uma razão: a de não permitir que um filho sequer ficasse fora da sala de aula. E a recompensa veio quando viu todos eles formados: advogados, médicos, professores, bioquímico, engenheiro, filósofo. Todos eles, de algum modo, apesar dos diferentes ramos de atividade, são a continuidade dos negócios que Armando frutificou”, afirmou a deputada, na tribuna.

Ela acrescentou que algumas das empresas que Armando constituiu ainda estão em atividade. Foram elas: AO Gaspar; a AO Gaspar Indústria e Comércio; Casa Armando Gaspar; Algas Engenharia; Agropecuária Gaspar; Agisa; Armando Gaspar Indústria S.A e Sabina Oliveira, esta em Belém. São ramificações desses empreendimentos, Auvepar, e outras criadas pelos filhos, após seguirem os seus próprios destinos.

Passaram-se 29 anos de sua chegada ao Maranhão para retornar à terra natal. Foi ao encontro da mãe que passava por um delicado problema de saúde e aproveitou a sua estada, finalmente, para conhecer Portugal.

Ao encerrar seu pronunciamento, a deputada Helena Duailibe disse que Armando Oliveira Gaspar “por tudo o que viveu, conquistou e construiu, sempre demonstrou ter um profundo amor pelo Brasil. Sem dúvida, um brasileiro de quem o Maranhão se orgulha, por ter feito desta terra sua segunda morada. E a quem eu estendo esta homenagem a todos os seus filhos que hoje continuaram com esse exemplo de vida”.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.