Governo realiza I Seminário de Disseminação do Documento Curricular do Território Maranhense para o Ensino Médio

Um encontro com grandes debates, reflexões e discursos carregados de esperança sobre o futuro da educação com as transformações proposta para o Novo Ensino Médio. Assim foi a solenidade de abertura do I Seminário de Disseminação do Documento Curricular do Território Maranhense (DCTMA) para o Ensino Médio, na tarde de segunda-feira (20), no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em São Luís.  

O evento, realizado pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e em parceria com o Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), se estendeu até a tarde desta terça-feira (21). 

Reúne cerca de 600 participantes, entre gestores e diretores regionais de educação, gestores escolares, articuladores de itinerários formativos da rede estadual, bem como os redatores do DCTMA do Ensino Médio e adjuntos, superintendentes, supervisores e técnicos de todos os setores da administração central da Seduc. 

“O nosso governo tem trabalhado, incansavelmente, para desenvolver ações em todas as áreas. E a Educação, como vocês sabem, é prioridade. O Seminário de Disseminação do Documento Curricular do Território Maranhense para o Ensino Médio é fundamental para que os profissionais da educação possam contribuir com a efetivação dos princípios e fundamentos desse documento e dar continuidade à implementação da reformulação curricular em todo o estado. Sem dúvida alguma, é um seminário de suma importância para planejarmos e, consequentemente, pormos em prática as ações que melhorem ainda mais a qualidade do ensino para os nossos jovens”, destacou o governador Carlos Brandão, em fala gravada para os participantes do seminário durante a abertura.  

Presentes na abertura, a secretária de Estado da Educação, Leuzinete Pereira da Silva; o ex-ministro da Educação e diretor do Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da FGV, professor José Henrique Paim; a presidente do Conselho Estadual de Educação do Maranhão, Soraia Raquel Alves da Silva; a secretária adjunta de Gestão do Ensino e da Aprendizagem da Seduc, Nádya Dutra; e o diretor Geral do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), Alex Oliveira. A estudante Samira Reis Buna representou o seguimento de estudantes no seminário.  

A secretária Leuzinete Pereira da Silva afirmou que o seminário é extremamente oportuno e necessário pois houve uma reformulação do Ensino Médio e o Maranhão está fazendo a sua parte, cumprindo o seu rito institucional de implantar o Novo Ensino Médio. 

“Este evento é, exatamente, para fazer circular essa informação na rede, reiterando o compromisso do Governo do Estado, que tem a educação como política pública prioritária, principalmente o Ensino Médio, que é a nossa prioridade legal, mas, sem deixar de dar o apoio às redes municipais de educação, e para isso criamos o Pacto pelo Fortalecimento da Aprendizagem, o que vai nos ajudar cada vez mais a qualificar o ensino. O que esperamos, a partir desse encontro, é a mudança, na prática; que o Ensino Médio se transforme na sala de aula, que se torne mais dinâmico, que protagonize a juventude, que cuide do projeto de vida dos nossos estudantes e atenda os anseios da juventude”, pontuou a secretária. 

O professor José Henrique Paim destacou o trabalho realizado pelo Governo do Estado e enfatizou a importância do Documento Curricular do Maranhão. “Eu acompanho, de perto, toda essa construção da mudança que está sendo feita no Ensino Médio, que é uma mudança necessária, e que está sendo muito bem conduzida aqui no estado do Maranhão. E, sem dúvida nenhuma, a questão do currículo é um elemento chave, que precisa ser muito bem construído para que a gente possa formar jovens, considerando a realidade brasileira. Não podemos pensar a educação de uma forma unitária, temos que pensar a educação de a partir da perspectiva social que nós temos no Brasil”, enfatizou.  

A presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE), Soraia Raquel Alves da Silva, falou do processo construtivo do Documento Curricular e como todo processo precisa ser aprofundado nos espaços das escolas. “Nós sabemos que precisa, cada vez mais, ser aprofundado nos espaços das escolas e precisamos, sempre, ter esse olhar para que a gente possa garantir uma educação realmente que dê condições ao estudante para que ele possa intervir no meio, mas, para isso ele precisa ter uma formação sólida”, explicou.  

Os profissionais de educação que participaram do evento destacaram a relevância do documento para o Ensino Médio maranhense. “Quem quiser ter a transformação da sociedade tem que ter uma educação transformadora. Então, mais uma vez, o Governo do Maranhão está de parabéns por fazer um evento tão grandioso, com todos os gestores das regionais. Então, isso vai ter um impacto muito grande lá na ponta, no chão da escola, gestores, professores e estudantes terão um novo modelo de gestão escolar, de currículo importante, centrado no aluno”, ressaltou o gestor do Centro Educa Mais Carlos Magno Bacelar, de Coelho Neto, Rodrigo Emanuel.  

“Estamos vivendo um momento muito importante pois, esse Documento do Território Maranhense vem fortalecer, cada vez mais, a educação na nossa rede”, destacou a diretora regional de Educação da URE de Chapadinha, Henajeria Cristiana.  

O Documento

A Seduc trabalha na consolidação do Documento desde 2019, em cumprimento da Lei 13.415/2017, que versa sobre a obrigatoriedade das secretarias estaduais de ensino de todo o país adequarem os seus currículos em uma BNCC.   

Para garantir um currículo que atenda a real necessidade do estado, contemplando suas pluralidades e especificidades, a Seduc realizou várias estratégias com o intuito de ouvir a voz da comunidade escolar. Para tanto, foram realizadas rodas de conversa, webinários, escutas e duas consultas públicas.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.