Governo participa de Seminário Internacional e Encontro das Cidades Históricas

Os secretários de Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), e Cultura (Secma), Rubens Pereira Júnior e Anderson Lindoso, respectivamente, estão em Porto Alegre (RS), representado o governador Flávio Dino no Seminário Internacional sobre Potencial Econômico do Patrimônio em sua Dimensão Turística e o 6º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas, Turísticas e Patrimônio Mundial.

O evento foi organizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio (OCBPM), para debater os usos do Patrimônio Cultural como vetor de desenvolvimento do turismo no Brasil. “Especialistas do Brasil e de outros países estão demonstrando como arquitetura, religião, artes, tradições e bens históricos compõem o chamado Turismo Cultural e podem ser um meio de fomento à sustentabilidade econômica e social”, explicou o secretário de Cidades, Rubens Júnior.

Para o secretário, a participação do Maranhão é importante, pois São Luís tem um grande conjunto arquitetônico histórico, que há mais de 20 anos recebeu o título de Patrimônio Mundial da Humanidade, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (Unesco), e que neste momento, passa por importantes ações de revitalização por meio do Programa Nosso Centro, criado pelo governador Flávio Dino, e coordenado pela Secid.

Ao elaborarmos o programa Nosso Centro, reunimos as condições necessárias para um processo de valorização de uma das áreas mais importantes do nosso Estado: o Centro Histórico de São Luís. Além de ser um Patrimônio da Humanidade, reconhecido pela Unesco, é nele que estão preservadas partes essenciais da história e cultura do povo maranhense, destacou Rubens Júnior.

O Nosso Centro consiste em obras de infraestrutura como a construção de acessos, novas áreas de estacionamento, melhoramento de estruturas como calçadas, meios fios e outros elementos. O trabalho será desenvolvido em polos prioritários agregando cultura-lazer-gastronomia e, também, o habitacional, institucional, comercial, turístico e tecnológico. A intervenção compreende áreas de tombamento estadual, federal e zona central da cidade, com obras do Governo do Maranhão, Prefeitura de São Luís e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Dentre as atividades do Seminário estão os painéis Patrimônio, Turismo e Desenvolvimento e Patrimônio, Turismo e Comunidades, que vão construir conceitos sobre infraestrutura, desenvolvimento regional e territorial, além de tópicos referentes a inovação, economia criativa e meio ambiente. No primeiro, estarão em debate os desafios e experiências em políticas públicas voltadas para o turismo cultural em países como Portugal, Espanha e México; no segundo, o desenvolvimento de produtos que consideram a especificidade de cada região, partindo de experiências no Peru, Colômbia, Portugal e, também, no Brasil.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.