Governo e ONU Mulheres Brasil fomentam ações de projeto que visa atingir mulheres indígenas e quilombolas

Na última segunda-feira (27), o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Mulher (SEMU), recepcionou as consultoras da ONU Mulheres Brasil, Tacianne Lima e Cristina Buarque, para alinhavar as visitas técnicas que serão realizadas nos municípios participantes do projeto “Direitos Humanos das Mulheres Indígenas e Quilombolas: Uma questão de governança”.

Com o objetivo de desenvolver políticas públicas que garantam direitos e oportunidades para meninas e mulheres indígenas e quilombolas, o projeto está na fase de diagnosticar o Estado e os municípios integrantes do projeto quanto a sua capacidade de responder as demandas destas populações específicas.

Na reunião, além da equipe da ONU Mulheres Brasil, estavam presentes a chefe do Departamento de Gestão e Articulação, Antonieta Lago; a chefe do Departamento de Monitoramento e Avaliação, Priscyla Freitas; a chefe do Departamento de Autonomia Economica, Rebeca Alexandre; a chefe da Ouvidoria Estadual da Mulher, Tamires Ribeiro e a chefe de gabinete, Dayana Milhomem.

Nos dias 29 e 30, a equipe da Secretaria de Estado da Mulher (SEMU), representada pela chefe do Departamento de Gestão e Articulação, Antonieta Lago e pela assessora técnica Cibele Coelho e pelas consultoras da ONU Mulheres, realizaram atividades correlacionadas ao diagnóstico junto aos gestores municipais do município de Penalva.

Na quarta-feira (29), elas estiveram na Prefeitura Municipal de Penalva, com representantes das Secretarias Municipais de Igualdade Racial e da Mulher, onde discutiram sobre a temáticas e estratégias pertinentes ao projeto.

Já na quinta-feira (30), a comitiva realizou uma oficina temática, no Centro de Treinamento da Secretária Municipal de Educação, com técnicos das Secretarias Municipais de Saúde, Educação, Assistência Social, Cultura e Turismo e Pesca, Agricultura, Aquicultura e Abastecimento, onde foram levantadas as ações que estas secretarias promovem para atender especificamente as mulheres quilombolas.

Paralelamente, reuniram-se com 32 mulheres lideranças, representantes de diversos quilombos do município, que participaram ativamente desta etapa da construção do projeto como protagonistas, apontando suas reais necessidades, durante as escutas especializadas.

“A visita técnica das consultoras da ONU Mulheres Brasil aqui no nosso estado é uma etapa importante desse projeto. Momento em que o Governo do Maranhão, através da equipe da Secretaria de Estado da Mulher e a ONU Mulheres Brasil, fazem as escutas especializadas nos Municípios envolvidos no projeto, a exemplo de Penalva, em que a Equipe Gestora do Estado e dos Municípios apresentou ações nas diversas áreas das políticas públicas para essas populações, bem como a escuta dos movimentos organizados das mulheres quilombolas, como estão sendo assistidas pelos governos e suas realidades vivenciadas”, ressaltou a chefe do Departamento de Gestão e Articulação da Secretaria de Estado da Mulher, Antonieta Lago.

“Essa etapa do projeto tem sido de grande relevância para as proposições de mais ações articuladas de forma intersetorial, que atendam ainda mais essas mulheres”, completou Antonieta.

“Nós estamos trabalhando no momento em um diagnóstico sobre as possibilidades e capacidades, seja do estado, seja das comunidades quilombolas e indígenas, de promover essas populações. Então, o papel desse projeto é contribuir com o estado e as populações indígenas e quilombolas para sua maior interação para a consulta de projetos conjuntos”, afirmou a consultora da ONU Mulheres, Cristina Buarque.

Fonte da matéria postada:  SEMU
Texto: Yago Castro
Foto: Divulgação

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.