Governo do Maranhão realiza II Mostra de Conhecimento e Tecnologia Assistiva

Entre os dias 16 e 20 de outubro, o Governo do Maranhão promoveu a 15ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) com o tema “Ciência para a Redução de Desigualdades”. Como parte da programação, foi realizada a II Mostra de Conhecimento e Tecnologia Assistiva de iniciativa do Comitê Gestor Estadual de Políticas de Inclusão da Pessoa com Deficiência (CGEPD), coordenado pela Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (SENAI), Fundação de Amparo à Pesquisa no Maranhão (Fapema), Universidade Federal, o Instituto Federal e a Universidade Federal do Maranhão – respectivamente, UFMA, IFMA e UEMA.

Durante a Mostra foram expostas ao público informações sobre a realidade das pessoas com deficiência e como a ciência tem contribuído para melhorar as condições de vida destas pessoas em diversas áreas, como de informação, cultura e lazer. Assim, nos estandes o público teve a oportunidade de conhecer jogos de estimulação de crianças com autismo, cadeira anfíbia, livro digital infantil, equipamentos como uma bengala com sensor, uma campainha que funciona ligada ao wi-fi e avisa da chegada de pessoas na casa. Muitas das experiências levaram o público a refletir sobre a situação das pessoas com deficiência, se colocando no lugar delas através de oficinas e dinâmica, como a do circuito sensorial e a oportunidade de jogar xadrez em alto relevo.

Foram propostas discussões sobre a pessoa com deficiência e o mercado de trabalho e a importância da tecnologia para que a pessoa com deficiência tenha condições de acessar o mercado. Em outra palestra, a diretoria da Biblioteca Benedito Leite apresentava as suas políticas de acessibilidade como uma preocupação contínua. Assim, a Mostra foi um momento também de conhecer as políticas do Estado, como a divulgação do Projeto Travessia, Central de Interpretação de Libras (CIL), os serviços de saúde e assistência. Ao mesmo tempo em que também levantou questões profundas de afetividade e sexualidade das pessoas com deficiência, através da exposição fotográfica “Eu sou Mulher” e da peça apresentada pela Organização Não-Governamental Escola de Gente, que tratou com humor a quebra de paradigmas em relação à diversidade humana, com recorte de questões relacionadas a pessoas com deficiência, orientação sexual e preconceito de classe.

Além de aprendizados, a Mostra Assistiva foi um momento de lazer, com a presença do Cine Direitos Humanos, no qual os alunos de escolas públicas municipais e estaduais acompanharam a exibição com audiodescrição dos curtas “Imagine uma menina com cabelos de Brasil”, e “Depois que eu te vi”. Ao fim das sessões teve o Cine Debate sobre autismo, respeito e diversidade. Por fim, para se despedir do público no sábado (20), último dia da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o Coral de Libras “Somos um só”, realizou uma animada apresentação no palco principal do evento. Inclusão, acessibilidade e respeito, isso é direitos humanos.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.