Governo discute políticas de enfrentamento à violência em seminário

Profissionais de saúde participaram na terça-feira (31) do I Seminário de Enfrentamento à Violência. A capacitação, realizada pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), teve o objetivo de implementar políticas públicas para o setor. O encontro reuniu técnicos da Superintendência Municipal de Vigilância Epidemiológica e Sanitária do Município de São Luís, além de representantes da Secretaria de Estado da Mulher (SEMU), Defensoria Pública do Estado, Promotoria de Justiça de Defesa do Idoso e da Delegacia Especializada da Mulher.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) discutiu estratégias e ações voltadas para o enfrentamento à violência. “Hoje a saúde não trabalha só com doenças, nós trabalhamos com fatores de riscos e agravamentos à saúde e qualidade de vida. Esse encontro de hoje é para isso, para que os profissionais de saúde estejam aptos a prevenir, identificar e intervir quando necessário”, explicou o coordenador do departamento de Saúde Mental da SES, Márcio Menezes.

Governo discute políticas de enfrentamento à violência em seminário. (Foto: Divulgação)

Governo discute políticas de enfrentamento à violência em seminário. (Foto: Divulgação)

Ainda durante o evento foi realizado um seminário técnico sobre a importância do preenchimento da ficha de notificação de violência. “A violência pode ser definida como o uso intencional da força física contra si próprio, contra outra pessoa ou contra um grupo que resulte ou que possa resultar em lesão, morte, dano psicológico, deficiência de desenvolvimento ou privação”, disse Graça Lírio, superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, que ressaltou a importância implementar ações preventivas no âmbito da saúde e fortalecimento da rede notificações de casos.

O evento trouxe Roda de Conversas com quatro eixos de debate: Feminicídio – uma análise da violência contra a mulher, Violência na vida cotidiana do Idoso: precisamos falar sobre isso, Suicídio: prevenção e desafios na saúde pública e A intervenção do profissional da saúde diante da violência doméstica e sexual.

“Em parceria desde setembro com a Secretaria da Educação e a Secretaria Extraordinária de Juventude, estamos junto com os Conselhos Estudantis formados por pais, professores e alunos, capacitando de forma contínua esses atores para dentro das escolas, combatermos as drogas e o suicídio que são fatores que ainda tiram a vida dos nossos jovens”, acrescentou Márcio Menezes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: GOVERNO DO ESTADO

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.