Governo debate propostas para fortalecimento do Ensino Superior

O fortalecimento da educação pública no Maranhão é um dos principais compromissos do governador Flávio Dino. Durante esta semana foi realizada uma reunião com vários órgãos estaduais para fortalecer as políticas públicas voltadas para educação técnica e superior nos módulos presenciais e à distância da Universidade Estadual do Maranhão (Uema).

A reunião contou com a presença do reitor da Uema, Gustavo Pereira da Costa, e de representantes da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Secretaria Extraordinária de Estado da Juventude (SEEJUV), Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) e Instituto Estadual de Ciência e Tecnologia (Iema).

Durante o debate, foram abordados temas importantes como o orçamento destinado à Uema, aumento de vagas nos cursos, ampliação do atendimento à comunidade através do UemaNet, fortalecimento da extensão universitária e a criação do Conselho Universitário, que possibilitará o diálogo das instituições de ensino superior com a gestão estadual.

O reitor Gustavo Pereira da Costa apresentou a estrutura da universidade e registrou a mudança de tratamento da gestão anterior para a atual. Ele destacou a necessidade de investimentos na educação para que o Maranhão possa se transformar em um estado forte. O reitor reiterou o compromisso em contribuir com o novo momento do estado.

“Em pouco mais de 20 dias, a Uema tem recebido do governador Flávio Dino a atenção e o reconhecimento historicamente negado ao longo dos anos pelo governo anterior. Não é possível ter um estado forte se não houver uma universidade forte”, declarou.

O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), indicado pelo governador para a Secti, acompanhou a reunião e lembrou que, atualmente, o Maranhão ocupa o último lugar no ranking de pessoas graduadas. Bira defendeu a união entre os órgãos e instituições vinculadas à educação para reverter os indicadores que o estado ocupa em todas as esferas: social, cultural e econômica.

“Elevar o número de pessoas com graduação e com pós-graduação significa elevar o patamar de lideranças, de pessoas capazes de assumir o protagonismo no desenvolvimento do Estado nas mais diversas áreas. É isso que o Maranhão precisa para reverter, inclusive, indicadores ainda mais terríveis do que esse. É o caso do número de analfabetos, onde 20% da população maranhense não sabe ler nem escrever e da segurança alimentar noticiada em rede nacional”, pontuou Bira do Pindaré.

A coordenadora geral da UemaNet, Ilka Serra, destacou a contribuição que os cursos profissionalizantes à distancia podem ter dentro desse processo. Ela lembrou que a procura é crescente e que a Uema foi uma das primeiras a ofertar este tipo de curso na plataforma. No último seletivo, foram registrados dois mil inscritos para 160 vagas ofertadas.

Também participaram da reunião a secretária da SEEJUV, Tatiana Pereira; o diretor-presidente da Fapema, Alex Oliveira; o diretor do Iema, Francisco Alberto Gonçalves Filho; além de secretários adjuntos e pró-reitores da universidade.

Uema em números

Total de Campi: 22

Polos de Ensino à Distância: 36

Polos do Programa de Formação de Professores: 20

Fonte:G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.