Governo ajuda a viabilizar mapeamento solar e eólico do Maranhão

Na tarde desta terça-feira (31), a secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) dialogou com representantes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) sobre o processo de parceria para o projeto EOSOLAR, executado pela instituição educacional.

O EOSOLAR é um projeto de pesquisa e desenvolvimento que objetiva levantar o potencial eólico e solar do Maranhão, por meio da disponibilização de dados de irradiação solar, velocidade e direção do vento, úteis tanto para a indústria de energia quanto para o Estado.

Concentrado na região Nordeste do Maranhão – nos municípios de Barreirinhas e Paulino Neves, especificamente -, o projeto poderá, em etapas posteriores, ter suas medições estendidas para outras regiões do Estado.

Durante a reunião, foi discutido o potencial do EOSOLAR, que prevê a avaliação dos efeitos micrometeorológicos em diferentes escalas temporais e espaciais no Planejamento e Operação de Parques Eólicos e Fotovoltaicos na Região Equatorial.

A Seinc ficará responsável por fornecer os espaços dos aeroportos – de controle do Governo do Estado -, que são áreas estratégicas para a captação dos dados e que servirão como objetos de estudo do projeto. 

Para o secretário Simplício Araújo, a parceria do EOSOLAR com o Governo trará resultados inovadores e importantes para o desenvolvimento do Estado.

“Este projeto permitirá que trabalhemos não somente para entender o potencial eólico e solar em escala local para o Maranhão, assim como uso de tecnologias inovadoras que nos permitirão entender ainda mais o futuro da prospecção de energia eólica e, principalmente, atrair mais investimentos para o Maranhão”, analisou o secretário.

Atualmente, o projeto está em fase de treinamento e comissionamento de estações de medição. A previsão de conclusão é em 2023.

“Com o EOSOLAR, o Maranhão poderá contar com uma maior inserção no mercado de energia renovável. Com estes dados, continuaremos trabalhando ativamente para o planejamento energético no Estado”, acrescentou o secretário.

Avanço tecnológico

Entre as tecnologias utilizadas no EOSOLAR, estão: o SODAR, que mede a velocidade e a direção do vento usando ondas sonoras e é capaz de medir o recurso eólico até 1000m; e o LIDAR, que mede a direção e a velocidade do vento usando laser, atingindo alturas de até 300m com detalhamento a cada 10m.

Outro destaque tecnológico do projeto são as torres micrometeorológicas, que medem diversas grandezas como temperatura, pressão, velocidade do vento em três alturas diferentes, turbulência e pluviosidade.

Na prospecção, aparecem ainda a estação solarimétrica, que mede variáveis de irradiação direta e difusa, além de outras variáveis (temperatura, pressão e pluviosidade) e o rastreador solar, que mede variáveis de irradiação direta, albedo e caracteriza o movimento de nuvens na área investigada.

EOSOLAR
O EOSOLAR é financiado pelo Grupo Equatorial Energial, pela Geradora de Energia do Maranhão S.A. (Gera Maranhão) e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Executam o projeto: a UFMA, as empresas Camargo Schubert e Albtec Consultoria e Projetos e a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

Fonte: Seinc
Fotos: Divulgação

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.