Este ano, 47 menores já foram assassinados na Grande São Luís

Fevereiro registrou maior número de mortes, com 12 ocorrências, seguido de janeiro, com nove e junho com sete; este mês, quatro casos já ocorreram

 

 

SÃO LUÍS

Quarenta e sete crianças e adolescentes já foram assassinadas este ano na Região Metropolitana de São Luís, a maioria por arma de fogo, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Quatro ocorrências já foram registradas este mês na capital, uma delas na unidade de ressocialização Centro de Juventude Canaã, da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), no Vinhais. Em relação ao mesmo período do ano passado foram 37 casos.

 

Somente esta semana ocorreram dois assassinatos de adolescentes, ambos de 14 anos, um deles identificado como Haylon Pinheiro Pereira, que de acordo com a polícia estava jogando futebol em um campo no Residencial José Reinaldo Tavares, área da Cidade Olímpica, quando foi alvejado com vários tiros disparados por um homem identificado apenas como Play. O fato ocorreu no início da noite de terça-feira, 18. Uma das balas atingiu a cabeça da vítima que ainda foi levada para o Hospital Socorrão II, na área da Cidade Operária, mas morreu antes de ser submetida a tratamento cirúrgico. Nessa ação criminosa foi baleado Raimundo Nonato Nogueira Moreira nas costas. Ele foi levado para o hospital, mas não corre risco de morte.

 

Policiais militares realizaram rondas na localidade depois do crime visando prender o criminoso, mas não obtiveram sucesso. O caso está sendo investigado pela Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP) e pela delegacia de Polícia Civil da Cidade Olímpica. O acusado desse crime, identificado como Play, é apontado como traficante de drogas na região e integrante de uma facção criminosa.

 

Mais mortes

 

Também na terça-feira, foi morto Victor Manuel Ayres Rodrigues, também de 14 anos, que foi baleado durante um assalto a ônibus, no Anel Viário. Segundo o delegado Joviano Furtado, do 1º DP, o adolescente teve acesso a um coletivo que faz linha do Campus da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no terminal da integração da Beira-Mar e ao chegar ao Anel Viário, anunciou o assalto, portando uma faca.

 

No coletivo estava um policial militar, estudante da UFMA, que chegou a dar ordem de prisão ao assaltante. Só que ele reagiu e teria tentado atingir o policial, mas acabou levando um tiro no abdômen. O menor ainda foi levado para o Hospital Socorrão I, no Centro, mas não resistiu.

 

Ainda este mês, no dia 11, foi assassinado a tiros um adolescente também de 14 anos, no bairro São Bernardo. Antes, no dia 6, um interno de 17 anos, do Centro de Juventude Canaã, no Vinhais foi encontrado morto em seu alojamento. A Funac informou, por meio de nota, que a vítima, natural de Pedreiras, cumpria medida provisória determinada pela Comarca do Município.

 

Segundo a nota, um dos adolescentes, companheiro de alojamento da vítima, assumiu a autoria do crime.

 

Números altos

O mês de fevereiro foi o período com maior número de adolescentes assassinados. Foram 12 casos, vindo em seguida, janeiro, com o registro de nove ocorrências. No mês de março ocorreram cinco casos, seguido de abril com seis, maio com quatro e junho registrou sete assassinatos.

 

Entenda

Assassinatos de menores este ano

Janeiro: 9 casos

Fevereiro: 12 casos

Março: 5 casos

Abril: 6 casos

Maio: 4 casos

Junho: 7 casos

Julho: 4 casos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: IMIRANTE.COM

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.