Distribuição de ônibus novos aos vencedores de licitação ainda é desigual

Segundo levantamento feito por O Estado, em parceria com o site SportBus, enquanto o lote III recebeu 52 ônibus novos, outros foram contemplados com 24% a menos.

Ônibus novos entregues pela Prefeitura de São Luís no dia 2 deste mês; veículos foram distribuídos entre consórcios para atender a diversos bairros.

Levantamento feito por O Estado, em parceria com o site SportBus (que há sete anos mostra as curiosidades do sistema de transporte coletivo da cidade), mostrou que a distribuição dos novos coletivos entregues pela Prefeitura de São Luís, após o procedimento licitatório, é feita de forma desigual. De acordo com a pesquisa, enquanto o Consórcio Upaon­Açu – vencedor do lote III e cuja área prioritária de atuação é São Cristóvão, Janaína, João Paulo e adjacências – possui 52 ônibus novos, o Consórcio Via SL tem quase 25% de coletivos “zero” a menos.

Ainda com base no levantamento, o Consórcio Upaon­Açu foi o que mais recebeu ônibus novos. Em seguida, vem o Consórcio Central (vencedor do lote I da licitação e que atua na área Itaqui­Bacanga e adjacências, além da Zona Rural), com 50 veículos novos. Em terceiro lugar, está a Viação Primor – vencedora do lote IV – com 45 coletivos novos. Por fim, está o Consórcio Via SL, com 40 veículos novos.

Entrega

Até o momento, 187 novos coletivos foram entregues à população, após a licitação do transporte. A renovação na frota (considerando apenas os veículos novos) é de 20%, considerando que a capital maranhense possui um total de 950 coletivos circulando diariamente por ruas e avenidas. De acordo com informações da Prefeitura de São Luís, até o fim deste ano devem ser entregues 23 ônibus novos, totalizando os 210 veículos prometidos pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior. Até o fechamento desta edição, nenhum representante da Prefeitura de São Luís foi localizado para falar sobre a distribuição dos coletivos novos. De acordo com o edital de licitação do transporte público, finalizado no início do segundo semestre deste ano, a distribuição dos coletivos recém­adquiridos pelo poder público deverá obedecer a critérios, como fluxo diário e mensal de passageiros por área da cidade e total de quilômetros rodados pelos veículos em cada empresa do setor.

Ainda de acordo com levantamento feito por O Estado, dos quatro vencedores da licitação de transporte, três aplicaram alterações profundas na circulação de veículos na cidade. Segundo pesquisa, apenas o Consórcio Central manteve semelhança ao itinerário adotado antes do certame. De acordo com o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, dos 300 trabalhadores demitidos pelas empresas que não fazem parte da nova configuração das linhas de transporte coletivo de São Luís, 200 serão reaproveitados. Segundo a entidade, o quantitativo será distribuído para o Consórcio Upaon-­Açu.

Consórcio Central

Constituído pelas empresas Ratrans e Taguatur, atua na área Itaqui­Bacanga e adjacências, além de localidades da Zona Rural de São Luís, como o Maracanã, por exemplo.

Consórcio Via SL

Vencedor do segundo lote e formado pelas empresas Expresso Rei de França e São Miguel,tem como principais áreas de atuação – além do Cohatrac – localidades da Zona Rural (além de Bairro de Fátima, Parque Timbira, Parque dos Nobres e Parque Pindorama).

Consórcio Upaon­Açu

Vencedor do lote III e que ficará no lugar da empresa Menino Jesus de Praga, é constituído por seis empresas (Viper, Autoviária Matos, Patrol, Viação Abreu, Rio Negro e Aroeira) e sua área prioritária de atuação é São Cristóvão, Janaína, João Paulo e adjacências.

Viação Primor

Vencedora do lote IV, tem como principais áreas de atuação os bairros do Turu e Calhau.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.