Deputados maranhenses votam a favor de Dilma e rejeitam a pena da maior idade

Pelegos da União Nacional dos Estudantes – UNE, deputados que dizem amém ao Governo Federal e o PT, partido que acabou com o Brasil, pressionaram e a Câmara rejeitou na madrugada desta quarta-feira 1º, a proposta de redução da maioridade penal (PEC 171/93). O texto determinava que adolescentes pudessem ser punidos como adultos, a partir dos 16 anos, nos casos de crimes hediondos, como estupro, latrocínio e homicídio qualificado. A proposta precisava de ao menos 308 votos para ser aprovada, mas o resultado foi de 303 votos a favor e 184 contra.

O substitutivo rejeitado nesta terça-feira nasceu de uma articulação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), com a chamada Bancada BBB (Boi, Bala e Bíblia), que defende diversas pautas conservadoras, entre elas a redução da maioridade.

O substitutivo veio a partir do relatório do deputado Laerte Bessa (PR-DF) e teria, na avaliação de Cunha e seus aliados, mais chances de ser aprovado do que o projeto original, apresentado em 1993. Isso porque o original poderia ser considerado muito radical para alguns parlamentares e pela sociedade.

Cunha promete por o projeto original em votação já nesta quarta-feira mas, em tese, sua aprovação é mais difícil, justamente por ele ser mais extremo do que o substitutivo vetado em plenário.

Deputados Maranhenses que não pensam como a população brasileira e votaram contra a redução da maioridade penal:

maioridade-penal-300x300cpm-300x209

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.