Chegam à Alemanha os primeiros corpos de vítimas do voo da Germanwings

Os corpos de 44 vítimas alemãs do total de 150 mortos da tragédia com o Airbus da companhia Germanwings nos Alpes franceses começaram a ser repatriadas nesta terça-feira (9) para aAlemanha. Uma carreata levou os caixões de 16 estudantes de uma escola de Haltern para suas famílias, quase três meses após o desastre do voo.

Um avião fretado pela Lufthansa, a matriz da Germanwings, decolou nesta terça do aeroporto de Marignane, perto de Marselha, no sul daFrança, com destino a Düsseldorf (Alemanha).

O voo decolou dois dias antes de um encontro previsto para esta quinta-feira, em Paris, entre o procurador de Marselha, Brice Robin, e os familiares das vítimas, para falar sobre a identificação e a repatriação dos corpos das mesmas.

Na semana passada, as famílias dos 16 estudantes mortos na catástrofe, procedentes da cidade de Haltern am See (oeste da Alemanha) escreveram à Lufthansa para manifestar sua irritação com a demora da empresa alemã em repatriar os corpos.

O prefeito de Prads-Haute-Bléone, Bernard Bartolini, que assinou os 150 atestados de óbito, tinha declarado que houve alguns erros tipográficos em “nomes estrangeiros”, embora isto não tenha “bloqueado nada em absoluto”.

Após este primeiro voo especial para Düsseldorf, “o restante das vítimas será repatriado aos seus países de origem nas próximas semanas”, acrescentou a Lufthansa.

“As autoridades francesas trabalham duro” para resolver as formalidades necessárias para a repatriação das vítimas “o mais rapidamente possível”, informou a empresa, que assegurou estar “em contato estreito” com os familiares para responder aos seus “desejos concretos” no que diz respeito à transferência dos restos.

No mês passado, os investigadores acabaram de identificar os restos das 150 pessoas que estavam no avião, que o copiloto alemão de 27 anos, Andreas Lubitz, jogou intencionalmente contra os Alpes, enquanto a aeronave fazia o trajeto Barcelona-Düsseldorf.aptopix-france-german_fran

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.