Centro Cultural inicia programação de 2019

A exposição “Imaterialidade” em homenagem ao Mestre Patinho, artista de referência na capoeira no Maranhão, inaugurada na manhã desta terça-feira, 5, marcou o início das atividades do Centro Cultural do Ministério Público do Maranhão em 2019. O homenageado faleceu, em 2017, aos 64 anos e residia no Centro de São Luís.

O lançamento foi prestigiado pela comunidade em geral, estudantes, servidores e membros da administração do MPMA. “Estamos felizes em ver o espaço ser prestigiado pela comunidade e levar por meio da arte a nossa mensagem de respeito e fomento à cultura para toda a sociedade”, afirmou o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho.

O evento foi iniciado com um toque de caixa do Divino Espírito Santo, um dos festejos da cultura popular maranhense mais tradicionais. O cortejo foi acompanhado por um grupo de estudantes e idosas no Espaço de Artes Ilzé Cordeiro, local da exposição em homenagem ao mestre de capoeira que fica em cartaz até 15 de fevereiro.

Em seguida, no auditório, os alunos do 5º ano Escola Divina Providência e o grupo de professoras aposentadas da educação municipal de São Luís foram recepcionados pelo chefe do MPMA, pelo corregedor-geral, Eduardo Hiluy Nicolau; pelo diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais, Marco Antonio Santos Amorim; e pelo diretor da Secretaria de Planejamento e Gestão, Raimundo Nonato Leite.

Também receberam os presentes os servidores Francisco Colombo e Dulce Serra, administradora do Centro Cultural. “Sejam muito bem-vindos. Esse espaço é de vocês”, afirmou a administradora.

O cantor e compositor Joãozinho Ribeiro, acompanhado pelo percussionista Arlindo Carvalho, apresentou, pela primeira vez, a sua composição “Mestre Pato foi à lua”, em homenagem ao capoeirista.

Erlene Nascimento, viúva do homenageado e responsável pelo Centro Cultural Mestre Patinho, criado em memória de Antônio José da Conceição Ramos, destacou que a exposição reúne o acervo de objetos, instrumentos e imagens do capoeirista que contribuiu para difundir a arte no Maranhão. “Foi uma vida dedicada à capoeira e ao estudo de outras manifestações culturais”.

Os presentes assistiram à demonstração de diferentes toques e ritmos da capoeira e também aos documentários “Divino Pato” e “Mestre Maestro”. A programação teve seguimento com a apresentação de roda de capoeira e tambor de crioula, em frente ao Memorial do MPMA.

 CONHECIMENTO

 

As estudantes Camila Teixeira e Maria da Conceição, ambas com 10 anos, aprovaram a programação do Centro Cultural.

“Achei bem interessante conhecer a nossa cultura”, afirmou Camila. A opinião é compartilhada pela amiga de turma. “Me ajudou a conhecer mais sobre a cultura do Maranhão”.

PROGRAMAÇÃO

As atividades do Centro Cultural continuam durante todo o mês de fevereiro.

Nesta quarta-feira, 6, às 16h, estreia a série Diálogos Republicanos, com a discussão do tema “Direito à informação, pós-verdade e fake news”. O assunto será debatido pelos convidados Alessandro Brandão (promotor de justiça e idealizador da campanha “Nas redes sociais, diga o que pensa… sem ofensa”); Leonardo Ruivo (professor da UEMA e da UFMA, mestre e doutor em Filosofia pela PUC do Rio Grande do Sul); e Ed Wilson Araújo (professor da UFMA, doutor em Comunicação pela PUC do Rio Grande do Sul).

TOTALITARISMO

Já o projeto ESMP Literária será iniciado na sexta-feira, 8, às 16h, com a palestra “O avanço do totalitarismo: uma leitura a partir de 1984, de George Orwell”, a ser proferida pelo professor Agostinho Ramalho (psicanalista e mestre em Direito pela PUC do Rio). O convidado abordará o referido romance do escritor britânico, que é um dos mais influentes do século XX, tendo sido lançado em 1949.

TERAPIA

No dia 12, terça-feira, às 9h, será promovida a Terapia Comunitária Integrativa, a ser conduzida pela assistente social Aládia Maia. A atividade é promovida pelo gabinete de mediação comunitária do MPMA e consiste em um instrumento para a construção de redes sociais solidárias, promoção da vida, mobilização de recursos etc.

Em seguida, no dia 13, quarta-feira, às 14h, será oferecida uma oficina temática de fotografia sobre meio ambiente. Os facilitadores serão o promotor de justiça Luís Fernando Barreto (presidente da Associação dos Membros do Ministério Público do Meio Ambiente – Abrampa) e o jornalista do MPMA, Eduardo Júlio. A atividade será dirigida a 30 alunos do Colégio Liceu Maranhense.

Na sexta-feira, 15, às 15h, o público infantil será agraciado com a apresentação de contação de histórias, baseadas no livro “O valor de cada um”, da escritora Márcia Montenegro. A própria autora conduzirá a atividade.

No mesmo dia, às 17h, a escritora vai autografar e conversar sobre o livro “O valor de cada um”, com a participação do jornalista Zema Ribeiro.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.