Cães farejadores encontram corpo de evangélica soterrada após desabamento

Bombeiros retiraram na tarde desta quinta-feira (16) a última vítima do desabamento de uma igreja evangélica em Diadema, no ABC. O corpo de Vanda Maria Martins, de 54 anos, foi localizado em uma área indicada por cães farejadores.

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros do ABC, Wagner Bertolini, a mulher foi atingida por uma pilastra. Os três filhos de Vanda acompanharam as buscas e receberam a notícia da morte da mãe pelo comandante.

“Há meia hora [por volta das 12h] a gente encontrou a senhora que procurava. Infelizmente ela já apresenta sintomas, sinais de morte evidente”, disse Bertolini.

Segundo o comandante, ainda há riscos de novos desmoronamentos. “O trabalho ainda vai se perpetuar, porque a situação é bem delicada, quanto mais a gente mexe, mais a laje mexe.”

O advogado da igreja, Pedro Zequini, disse que a diretoria irá soltar uma nota oficial na sexta-feira (17) no cemitério, durante o velório da vítima. Eles disseram que irão dar apoio aos familiares e vão arcar com os custos do enterro.

Como foram as buscas

Vanda é a última de sete vítimas retirada dos escombros. Dois homens ficaram feridos e foram levados a hospitais, uma criança foi encaminhada a um pronto-socorro e os demais tiveram ferimentos leves.

Ao final das buscas, que duraram cerca de 21 horas, os bombeiros mudaram a tática e passaram a trabalhar em silêncio absoluto e colocaram os cães do canil da corporação no local do acidente. Ao todo, três cachorros da raça pastor belga de Malinois trabalharam em esquema de revezamento.

Depois, os cães foram retirados e uma retroescavadeira entrou no terreno. De acordo com os bombeiros, a maior dificuldade encontrada nas buscas foi a retirada dos escombros. Cinquenta homens da corporação trabalharam no local.

Após a localização de Vanda, a nora da vítima, Yara Martins, de 38 anos, lembrou com carinho da sogra. “Ela sempre acordava de manhã e ligava o rádio para ouvir música evangélica”, disse.

Segundo os bombeiros, uma das vítimas resgatadas nesta madrugada, um homem de 23 anos, foi levada para o Hospital das Clínicas pelo helicóptero Águia, da Polícia Militar. A outra, um homem de 44 anos, foi encaminhada para o Hospital Mário Covas. Os nomes deles são Anderson Peres Tiago e Ezequiel Matias, respectivamente. Ambos estão em estado grave, mas, segundo os bombeiros, eles foram levados com consciência para os hospitais.

Mais cedo, outras quatro pessoas foram socorridas: três crianças e um adulto. Algumas receberam ajuda de vizinhos logo após o acidente e duas, dos bombeiros (sendo que uma delas, uma criança, foi levada ao pronto-socorro do Hospital Estadual de Diadema).
Segundo o tenente-coronel dos Bombeiros Nauheimer, os fiéis que se feriram participavam de um culto de libertação quando o teto despencou.

A igreja estava em reforma

A prefeitura de Diadema diz que o prédio da Assembleia de Deus estava em reforma e não tinha alvará para a obra. Segundo comunicado da administração municipal, “a Secretaria de Habitação notificou o espaço em 13 de junho e solicitou apresentação de alvará de aprovação e execução da obra. A orientação foi paralisar a obra até a apresentação dos documentos”.

O advogado da Assembleia de Deus, Kaique Nicolau de Lima, afirmou que a obra estava parada “havia mais de 15 dias”. “É uma igreja antiga, com mais de 60 anos. A documentação estava sendo agilizada junto à Prefeitura”, disse.

A Polícia Civil aguarda a liberação do local do desabamento pelo Corpo de Bombeiros para acionar os peritos para investigar as causas do acidente.

“Nós estamos aguardando a liberação da área para acionar a perícia para sabermos as causas do acidente. Posteriormente, nós vamos buscar quem seriam os responsáveis pela obra”, afirmou o delegado Miguel Ferreira da Silva, titular do 4º DP do município. As primeiras testemunhas devem ser ouvidas entre esta quinta e sexta-feira.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.