Ato na Praça Deodoro e Operação Tartaruga marcam Dia Nacional de Paralisação, em SL

Além da mobilização no Centro, rodoviários farão Operação Tartaruga, às 10h, contra a Reforma da Previdência

Entidades sindicais estão mobilizadas hoje (15), em todo o país, para protestar contra as reformas da Previdência e Trabalhista, propostas pelo Governo Federal. Em São Luís, a programação pelo Dia Nacional de Mobilização e Paralisação está ocorrendo na Praça Deodoro, em frente à Biblioteca Pública Benedito Leite. Por conta da mobilização, o Sindicato dos Rodoviários informou que fará uma Operação Tartaruga por volta de 10h às 11h. Os ônibus não irão parar, mas vão rodar com maior lentidão.

Ainda na programação dos atos em São Luís, haverá uma mesa redonda sobre os Impactos da Reforma da Previdência, às 14h, na sede do Sindeducação, no Conjunto Cohab Anil II.

Ontem (14), representantes de mais de 170 entidades civis fizeram um ato na Câmara dos Deputados contra a proposta de reforma da Previdência, que está sendo discutida em comissão especial da Casa. Durante o evento, as entidades entregaram ao presidente da comissão, Carlos Marun (PMDB­MS), uma carta aberta em que pedem que seja suspensa a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, que altera o sistema previdenciário.

Na carta, as entidades afirmam que a PEC “está fundamentada em premissas equivocadas e contém inúmeros abusos contra os direitos sociais”. Elas pedem a paralisação da tramitação da PEC para que o texto seja discutido com a sociedade, de modo a construir alternativas para melhorar o sistema da seguridade social e impedir o retrocesso de direitos sociais.

Durante a madrugada de hoje, mais de 1.500 pessoas ocuparam a sede do Ministério da Fazenda, em Brasília, segundo informações distribuídas à imprensa pelo Movimento dos Trabalhadores Sem­Terra (MST). O protesto é organizado por movimentos sociais do campo e da cidade que integram as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. “A perda de direitos e os retrocessos promovidos pelo Governo Temer são os principais motivadores da ocupação, que tem sua centralidade na luta contra a Reforma da Previdência, enviada pelo presidente Michel Temer em dezembro do ano passado”, cita nota do MST. Confira galeria de imagens do fotógrafo Biné Morais:

FONTE: IMIRANTE.COM

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.