Atlas da Violência: homicídios no Maranhão duplicam até 2014, mas caem depois de 2015

O Atlas da Violência 2019, publicado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), confirma que o Maranhão vive hoje uma queda consistente na criminalidade. É uma curva contrária a que existia até 2014.

Os dados do Atlas vão de 2007 a 2017. O mapeamento de 2018 ainda não está pronto.

De acordo com o estudo, entre 2007 e 2014, os homicídios cresceram ano a ano no Estado, até dobrar de tamanho.

Em 2007, a taxa era de 18 homicídios a cada 100 mil habitantes. Daí em diante, instalou-se um aumento incessante até 2014, quando chegou a 36 a cada 100 mil habitantes.

Ou seja, em apenas sete anos, o número de homicídios duplicou no Maranhão. Essa curva só foi interrompida em 2015, quando teve início a nova política de Segurança Pública no Estado.

Desde então, houve redução ano a ano. A tendência é que essa curva se mantenha nos próximos anos. Hoje, a taxa é de 31,1, menor que a média nacional, de 31,6.

Sentido oposto

Além disso, o Maranhão caminhou no sentido oposto do cenário nacional, em que houve aumento dos homicídios. No País, a taxa aumentou 6% desde 2014, enquanto no Maranhão caiu 13,5% no mesmo período.

O Maranhão foi um dos 13 Estados em que houve redução no mesmo período. Outros 14 registraram aumento.

No ranking, o Maranhão teve a sétima maior queda entre todas as 27 unidades da Federação entre 2014 e 2017.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.