Ataque russo no centro da Ucrânia mata 20, incluindo duas crianças, dizem autoridades

Ataque foi realizado com mísseis de cruzeiro russos “Kalibr”, lançados de submarinos estacionados no Mar Negro, diz gabinete do presidente da Ucrânia

Três mísseis russos foram disparados contra edifícios em Vinnytsia, no centro da Ucrânia, segundo autoridades ucranianas.

Pelo menos 20 pessoas, incluindo duas crianças, foram mortas nos ataques aéreos, de acordo com Kyrylo Tymoshenko, vice-chefe do gabinete do presidente da Ucrânia.

O ataque foi realizado com mísseis de cruzeiro russos “Kalibr”, lançados de submarinos estacionados no Mar Negro, acrescentou Tymoshenko.

“O inimigo continua a manter prontos 32 mísseis de cruzeiro do tipo ‘Kalibr’ em três navios e dois submarinos, e dois grandes navios de desembarque também estão presentes no Mar Negro”, disse o Comando Operacional Sul das Forças Armadas Ucranianas na segunda-feira.

“Várias dezenas” ficaram feridas e as operações de busca estão em andamento, acrescentou o Gabinete do Procurador-Geral da Ucrânia.

O Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia disse que “90 socorristas, assim como treinadores de cães e psicólogos, estão trabalhando no local da terrível tragédia” em uma publicação no Facebook.

Kyrylo Tymoshenko, vice-chefe da Presidência da Ucrânia, chamou o ataque de “outro crime dos ocupantes em nossa cidade pacífica” no Telegram.

O chefe da polícia em Vinnytsia, Igor Klymenko, disse que os “mísseis foram direcionados a um prédio com escritórios”. Prédios residenciais próximos também foram danificados, acrescentou.

Vinnytsia não foi o local de nenhum ataque russo anterior desde a invasão.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, condenou os ataques aéreos no Twitter.

“Enquanto a Conferência de Responsabilidade em Haia está em andamento, a Rússia comete outro crime de guerra. Pelo menos uma criança morta, entre outras vítimas de um ataque com mísseis em Vinnytsia”, escreveu Kuleba.

“Vamos julgar os criminosos de guerra russos por cada gota de sangue e lágrimas ucranianas”.

Fonte: CNN BRASIL

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.