Anvisa interdita extrato de tomate e suspende máscara capilar

f16d47d07a9d9210a115f0895d9f7042_XL

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou cautelarmente, por 90 dias, o lote 29 H1 do extrato de tomate, marca Bonare, fabricado por Goiás Verde Alimentos Ltda.

Segundo a Anvisa, o lote apresentou resultado insatisfatório na análise de matéria estranha macroscópica e microscópica, devido à presença de fragmentos de pelo de roedor, acima do limite de tolerância estabelecido, (1 em 100g).

Procurada pela Agência Brasil, a Goiás Verde Alimentos informou que vai se posicionar perante a Vigilância Sanitária e que nenhuma informação será repassada à imprensa no momento.

Também foi suspensa a distribuição, comercialização e o uso do lote 0940713020 do produto Máscara Care Repair Portier Fine Professional Hair, fabricado por Di Fiorena Indústria Cosmética Ltda EPP e com validade até julho de 2016.

O fabricante informou que foi detectada suspeita de falsificação do produto no estado do Rio de Janeiro e que, por essa razão, encaminhou à agência o pedido de cancelamento do registro da máscara.

O lote apresentou resultado insatisfatório no ensaio de identificação de formaldeído que, de acordo com a Anvisa, é toxico se ingerido, inalado ou se tiver contato com a pele, além de ser considerado cancerígeno pela Agência Internacional de Pesquisa do Câncer (Iarc), desde junho de 2004. Da Agência Brasil.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.