Advogada leva a pior após trocar tiros com assaltante dentro de joalheria

Por Mauro Garcia

Uma tentativa de assalto resultou com duas pessoas baleadas, na Rua 14 de julho no centro de São Luis, quando um assaltante, ainda não identificado, adentrou em uma loja de joalheria e anunciou um assalto, no inicio da tarde desta sexta – feira (03), mas acabou sendo surpreendido pela proprietária que reagiu atirando contra o criminoso, que também efetuou disparos na vitima, a mulher, a advogada, Andreia Letícia Alves, ficou gravemente ferida no abdômen após trocar tiros com o assaltante, que entrou na loja pergunta por um concerto de relógio  . Ela estava dentro da loja situada na Rua 14 de julho quando o homem entrou no estabelecimento e perguntou sobre o conserto de um relógio. Depois de responder a mulher virou as costas e foi atingida com um disparo de arma de fogo. Policiais da Companhia de Policiamento de Turismo fazem diligências para tentar encontrar o autor do crime que fugiu em uma moto de placa, NNV 5587. São Luis /Ma. Avítima foi levada  para o Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão 1. Ela deu entrada no centro cirúrgico da unidade de saúde.

Esta é a segunda vez que Andreia sofre tentativa de assalto. A primeira vez foi no ano de 2008, quando a mesma matou dois  bandidos .

site_86807e7b7665243ca76045e787a93c4a
Os dois bandidos mortos pela advogada em 2008

Veja o acontecimento do ano de 2008  

A empresária e advogada Andréa Alves reagiu a um assalto, na manhã de ontem, e trocou tiros com dois assaltantes que acabaram mortos no interior da loja joalheria Souvenir Jóias, localizada na Rua 14 de Julho, a cerca de 50 metros do 1º Distrito Policial, no Centro. A cliente Natália Cecília Silva Nascimento, 21 anos, filha do promotor de justiça Benedito Coroba, estava no local e foi atingida na perna com um tiro disparado por um dos assaltantes. Antes de ser levada para o UDI Hospital, a jovem disse que também havia sido assaltada pela dupla, momentos antes.
A ação dos assaltantes ocorreu por volta das 10h50, quando a dupla deixou a moto Honda Bros vermelha, placa NHJ-3920, estacionada próximo à loja, com o motor ligado. Armado com um revólver 38 (o outro estava com uma pistola 380), um deles entrou e anunciou o assalto, porém foi surpreendido pela empresária, que agiu rápido e conseguiu disparar antes do assaltante. Ao ouvir os disparos, o comparsa dele entrou atirando e também foi atingido com um tiro no peito. Os dois só foram identificados após os corpos chegarem ao IML.

Durante o tiroteio, um dos projéteis atingiu Natália, que foi socorrida, enquanto Andréa ligava para o delegado Rodson Almeida, titular da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), comunicando o fato e pedindo que comparecesse ao local.

A empresária Eglantine Alves, 83 anos, mãe de Andréa e dona da joalheria, estava no local e teve sua saúde abalada com o acontecimento, mas passa bem.

Identificação dos assaltantes e do dono da moto – O delegado Rodson Almeida esteve no local com sua equipe, e depois dos levantamentos iniciais arrolou testemunhas, empregados da loja, providenciando a chamada de peritos do Icrim (Instituto de Criminalística) e o rabecão do IML (Instituto Médico Legal) para a remoção dos corpos. Os cadáveres só foram identificados por familiares no início da tarde. Trata-se de Gedean Alves dos Santos, 23 anos, que morava na Avenida José Sarney Filho, na Vila Embratel, e Silvan Rubens dos Santos, 22 anos (Rua Um, Quadra Um, casa 5, mesmo bairro). Por outro lado, de acordo com as investigações, a moto está em nome de Jhonatan da Silva Portes, também morador na Vila Embratel, na Rua 1º de Maio, casa 38, que vai ser interrogado.

Legítima defesa – Em conversa com a reportagem do Jornal Pequeno, o delegado Rodson Almeida disse que falou com a advogada Andréa por telefone e, que entende, a princípio, que ela agiu em legítima defesa da vida e do patrimônio, como lhe faculta a lei. Porém, vamos instaurar o procedimento e após ouvir testemunhas e empregados o inquérito poderá ser suspenso pela Justiça (arquivado) por excludente de ilicitude” (quando se configura a legítima defesa).

Movimento grande – O assalto frustrado e as mortes na Souvenir Jóias atraíram um grande número de pessoas ao local, sendo muitos os comentários a respeito da coragem da advogada-empresária ao enfrentar os assaltantes.

Informações obtidas pelo Jornal Pequeno dão conta de que Andréa Alves teria decidido comprar a arma depois que teve a sua loja assaltada pelo menos duas vezes.

Assassinato no Anjo da Guarda – Também deu entrada no IML, às 2h da madrugada, procedente do Hospital Djalma Marques (Socorrão I), o corpo de Fernando Célio da Silva Figueiredo, 27 anos, vítima de facadas. O crime ocorreu nas imediações da casa dele, na Rua do Japão, Quadra 9, casa 48-A, Anjo da Guarda. Segundo o irmão da vítima, César Roberto Figueiredo da Silva, Célio foi morto durante um suposto assalto. Policiais do 5º Distrito Policial (Anjo da Guarda), no entanto, não acreditam na versão da família e estão investigando o crime.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.