ABRELPE APRESENTA DIAGNÓSTICO INÉDITO DOS RESÍDUOS ENCONTRADOS NO AMBIENTE MARINHOPrefeitura de São Luís (MA) firma acordo de cooperação com a entidade para prevenção e combate ao lixo no mar A ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais vai apresentar durante a Conferência Internacional de Prevenção e Combate ao Lixo no Mar, nos dias 4 e 5 de julho, na cidade de São Luís, resultados de um diagnóstico inédito que mostra as fontes de vazamento do lixo e tipos de resíduos encontrados nos oceanos. Na ocasião, a ABRELPE e a Prefeitura de São Luís do Maranhão vão assinar acordo de cooperação para prevenção e combate ao lixo no mar. O objetivo da cooperação é identificar as fontes geradores de poluição e vazamento de resíduos sólidos para o mar e prestar assistência à cidade de São Luís para o desenvolvimento de melhores práticas e prevenir que os resíduos continuem a poluir os mares da localidade. “As ações de combate ao lixo no mar devem focar nas cidades, de onde parte o problema. Caso contrário, a retirada dos resíduos servirá apenas como um paliativo, já que a fonte de emissões continuará existindo”, observa Carlos Silva Filho, diretor presidente da ABRELPE. O evento contará com a presença do Prefeito de São Luís e representantes da ISWA (Associação Internacional de Resíduos Sólidos), da SEPA (Agência de Proteção Ambiental da Suécia), do Ministério do Meio Ambiente, da Cetesb e da Secretaria de Meio Ambiente de Santos, local onde o projeto pioneiro foi iniciado em 2018. Os primeiros resultados do projeto desenvolvido em Santos indicam que são três as principais fontes de vazamento de lixo no mar: comunidades de palafitas nas áreas de manguezais; os canais de drenagem que atravessam a malha urbana; e a própria orla da praia em sua faixa de areia. Com a cidade de São Luís, a iniciativa dará inicío a uma nova etapa do projeto, cujas ações também terão andamento na cidade litorânea de Bertioga, em São Paulo e continuidade de uma nova fase em Santos. Posteriormente, em função do Acordo de Cooperação Técnica firmado entre a ABRELPE e o Ministério do Meio Ambiente, no âmbito do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar, que faz parte da Agenda de Qualidade Ambiental Urbana, será lançado um chamamento para outras cidades litorâneas que desejarem integrar a iniciativa. Serviço Data: 4 e 5 de julho (quinta-feira e sexta-feira) Local: Auditório da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão Endereço: – Avenida Jerônimo de Albuquerque, s/nº, 4º andar, Retorno da Cohama, São Luís/MA Link para inscrição: https://forms.gle/sfgCkwvzGBY5zyNU7 Link da programação: http://abrelpe.org.br/conferencia-internacional-abrelpe-sepa-prevencao-e-combate-ao-lixo-no-mar/

Prefeitura de São Luís (MA) firma acordo de cooperação com a entidade

para prevenção e combate ao lixo no mar

 

 

A ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais vai apresentar durante a Conferência Internacional de Prevenção e Combate ao Lixo no Mar, nos dias 4 e 5 de julho, na cidade de São Luís, resultados de um diagnóstico inédito que mostra as fontes de vazamento do lixo e tipos de resíduos encontrados nos oceanos. Na ocasião, a ABRELPE e a Prefeitura de São Luís do Maranhão vão assinar acordo de cooperação para prevenção e combate ao lixo no mar.

 

O objetivo da cooperação é identificar as fontes geradores de poluição e vazamento de resíduos sólidos para o mar e prestar assistência à cidade de  São Luís para o desenvolvimento de melhores práticas e prevenir que os resíduos continuem a poluir os mares da localidade.

 

“As ações de combate ao lixo no mar devem focar nas cidades, de onde parte o problema. Caso contrário, a retirada dos resíduos servirá apenas como um paliativo, já que a fonte de emissões continuará existindo”, observa Carlos Silva Filho, diretor presidente da ABRELPE.

 

O evento contará com a presença do Prefeito de São Luís e representantes da ISWA (Associação Internacional de Resíduos Sólidos), da SEPA (Agência de Proteção Ambiental da Suécia), do Ministério do Meio Ambiente, da Cetesb e da Secretaria de Meio Ambiente de Santos, local onde o projeto pioneiro foi iniciado em 2018.

 

Os primeiros resultados do projeto desenvolvido em Santos indicam que são três as principais fontes de vazamento de lixo no mar: comunidades de palafitas nas áreas de manguezais; os canais de drenagem que atravessam a malha urbana; e a própria orla da praia em sua faixa de areia.


Com a cidade de São Luís, a iniciativa dará inicío a uma nova etapa do projeto, cujas ações também terão andamento na cidade litorânea de Bertioga, em São Paulo e continuidade de uma nova fase em Santos.

 

Posteriormente, em função do Acordo de Cooperação Técnica firmado entre a ABRELPE e o Ministério do Meio Ambiente, no âmbito do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar, que faz parte da Agenda de Qualidade Ambiental Urbana, será lançado um chamamento para outras cidades litorâneas que desejarem integrar a iniciativa.

  

Serviço

 

Data: 4 e 5 de julho (quinta-feira e sexta-feira)

Local: Auditório da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão

Endereço: – Avenida Jerônimo de Albuquerque, s/nº, 4º andar, Retorno da Cohama, São Luís/MA

Link para inscrição: https://forms.gle/sfgCkwvzGBY5zyNU7

Link da programação: http://abrelpe.org.br/conferencia-internacional-abrelpe-sepa-prevencao-e-combate-ao-lixo-no-mar/

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.