Valdinar cobra do governo execução do Bolsa Solidária

O deputado Valdinar Barros (PT) acusou, nesta terça-feira (18/08), o Governo Roseana de haver ficado apenas na promessa e não ter começado a execução do Bolsa Solidária, programa aprovado pela Assembleia Legislativa a partir de proposta enviada pelo Executivo, para beneficiar as famílias que foram atingidas pelas enchentes no Maranhão.

Cada família teria direito, de acordo com o projeto, a R$ 100 de ajuda, com recursos do Governo Federal, que o deputado do PT tentou ampliar, através de emenda rejeitada pela bancada governista, para R$ 150, com o Governo do Estado entrando com os R$ 50 restantes.

Centenas de famílias, em pelo menos 32 municípios maranhenses, seriam atendidas pelo programa, mas, de acordo com Valdinar Barros, “nem o cadastro começou ainda”.

Valdinar disse que recebeu recentemente o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Trizidela do Vale, o município mais afetado pelas enchentes, que lhe informou que o cadastro não foi iniciado pelo governo. “É uma morosidade só, enquanto o governo gasta R$ 1,5 milhão para contratar para a Caema um advogado que não vai fazer nada”, lamentou.

De acordo com Valdinar Barros, o Bolsa Solidária promete ajudar apenas as famílias prejudicadas pelas enchentes que vivem nas cidades e que os agricultores familiares ficaram de fora do programa, apesar de o parlamentar do PT haver tentado sanar a deficiência, mas a bancada governista votou contra a emenda. “Os maiores prejudicados são os agricultores famílias, que perderam as casas e suas lavouras”, garantiu.

Já a terceira emenda apresentada pelo parlamentar petista, que estendeu o benefício para as famílias atingidas também pelas enxurradas, foi aprovada, mas Valdinar Barros cobrou urgência do governo na execução do Bolsa Solidária.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.