Treinador está longe de ser unanimidade entre os jogadores do Flamengo. Situação é muito delicada

Com a conquista do hexacampeonato brasileiro, Andrade atingiu um patamar que dificilmente seria questionável por parte dos torcedores e jogadores do Flamengo.

Entre os torcedores, o treinador ainda conta com certo prestígio. Entretanto, no elenco atual Andrade está longe de ser unanimidade. A divisão dis 35 atletas em ‘grupos’ dificulta consideravelmente o trabalho do treinador, que por medo de desagradar aos ‘chefes’ acaba sendo questionado internamente.

Hoje, alguns jogadores que estão no banco e, por vezes, sequer são relacionados para as partidas estão inssatsifeitos com a falta de critério, além dos titulares questionarem com frequência a formação tática e a escalação da equipe. Andrade parece confuso com a avalanche de problemas e sem condições de resolvê-los em virtude da pressão colocada pelo departamento de futebol em seu trabalho.

// <![CDATA[// Antes, com 100% de aprovação na Gávea, atualmente, estima-se que o treinador conte com apenas 50% de apoio entre os atletas. A queda na “popularidade” tem sua principal origem na suposta falta de atitude no episódio Petkovic.

O afastamento do gringo virou condição primordial para Andrade ter um pouco mais de tranquilidade para realizar seu trabalho no clube. Mesmo assim, nada garante a satisfação do departamento de futebol e dos jogadores insatisfeitos em um Flamengo repleto de egos inflados e privilégios que incomodam a cada dia, como as excessivas regalias concedidas ao atacante Adriano. Tais benefícios começam a incomodar até mesmo alguns integrantes do grupo dos “chefes” do qual o Imperador faz parte.

Algumas turbulências enfrentadas por Andrade no Flamengo:

26/6/2009 – Andrade é efetivado no cargo, depois de ter sido auxiliar técnico durante muitos anos e de assumir algumas vezes o comando na equipe, de forma interina. O primeiro jogo dele no cargo foi contra o Santos, na Vila. Após a vitória de 2 a 1, que pôs fim a jejum de 17 anos na casa do adversário, Andrade chorou, emocionado com a morte do amigo Zé Carlos, ex-goleiro do Fla.

23/8/2009 – Flamengo vai a Santa Catarina e é goleado por 3 a 0 pelo Avaí, na Ressacada. Mesmo com um time cheio de reservas, o trabalho do treinador já começava a ser questionado, apesar de ter sido efetivado no cargo a menos de dois meses. Na volta para o Rio, o treinador justificou a derrota dizendo que ainda não havia tempo hábil para avaliarem o seu trabalho à frente do Fla.

Rusga com Juan – No dia 28 de outubro de 2009, o Flamengo perdeu de 2 a 0 para o Barueri, em São Paulo. Irritado por ter sido substituído por Toró, Juan desferiu sua ira sobre o treinador. “Assim você me queima, p…”, berrou, após xingar Andrade. Mais calmo, ele pediu desculpas e justificou-se dizendo que tudo era culpa da falta de tranqüilidade acarretada pelas más atuações.

Deserção – Irritado por ter sido substituído, Petkovic abandonou o vestiário, durante o Fla-Flu, no dia 31 de janeiro deste ano. A atitude do jogador irritou o vice de futebol Marcos Braz. O jogador acabou afastado por dez dias pelo dirigente. Até hoje, Braz e Pet não se falam. Mesmo assim, Andrade, continuou escalando o gringo, contra a vontade de Braz.

Léo Moura x Álvaro – Durante a vitória de 2 a 1 sobre o Boavista, no Campeonato Carioca deste ano, o lateral Leonardo Moura e o zagueiro Álvaro discutiram asperamente. Apesar do clima quente, Andrade colocou água na fervura entre os dois:
– Essa cobrança dentro de campo tem que existir. não dá para ficar pedindo ‘por favor’ e ‘por gentileza’. O Álvaro já pediu desculpas.

Vias de fato – Indignado com o suposto corpo mole de Petkovic, na derrota de 2 a 0 para a Universidad Católica, em Santiago, Bruno partiu para cima do sérvio e, mesmo contido pelos companheiros, conseguiu acertar um soco no pescoço de Pet. Após a pancadaria, ficou evidente a divisão que existe entre o grupo de jogadores do Flamengo. Andrade não desmentiu o ocorrido.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.