Técnicos da Agerp são capacitados para atuar na cadeia produtiva de aves caipira

O Governo do Estado, por meio da Agência de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Cocais), iniciou nesta semana, em Chapadinha, capacitação sobre criação de aves, que visa treinar os técnicos da Agerp que acompanharão os agricultores selecionados na cadeia produtiva de aves caipira.

A capacitação é baseada no Programa de Criação de Aves Caipiras – Procap, projeto desenvolvido pela Embrapa Cocais para produção integrada de galinhas de forma mais acessível que requer uma área bem menor para ser construído e utiliza materiais encontrados na propriedade do agricultor. O modelo elaborado pela Embrapa será adotado pelo Governo do Estado para implantação da Cadeia Produtiva de Aves no Maranhão.

Dezenove técnicos dos Escritórios Regionais da Agerp de Viana, Açailândia, Presidente Dutra, Caxias e Chapadinha participam do curso e recebem instruções teóricas e práticas em dois módulos, sendo o primeiro construir um galinheiro no modelo Procap, e o outro módulo que é a confecção dos equipamentos que serão utilizados no galinheiro, como comedouros, ovoscópio e campânula.

Durante a parte prática do curso, executada na propriedade do casal de agricultores João Batista Alves e Maria Firmino, no povoado Remédio, zona rural de Chapadinha, os técnicos, orientados pela equipe técnica da Embrapa Cocais, estão aprendendo o passo a passo para construir o sistema de criação de galinhas que serão aplicados nas comunidades beneficiadas com a cadeia.

Para o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, o processo de capacitação é uma iniciativa para aprimorar o conhecimento dos técnicos que prestarão assistência técnica às famílias selecionadas na cadeia da avicultura caipira.

“Essa capacitação é o primeiro passo para viabilizar o projeto e que vai levar tecnologias simples para que as famílias desenvolvam uma criação de aves com viés agroecológico resgatando, geneticamente, as aves que eles têm em sua área”, elencou o presidente da Agerp, Júlio César.

Ainda conforme o presidente da instituição, a Agerp tem desempenhado um papel importante na cadeia produtiva de aves caipira. “Desde a capacitação, perpassando pela assistência técnica para os beneficiários, a Agerp participou da elaboração de diagnósticos das unidades de produção, passando pela qualificação dos projetos técnicos, bem como, o desenvolvimento, monitoramento e controle de avaliação dos projetos.Todo esse processo a Agerp vem acompanhando com o objetivo de alcançar a valorização da avicultura na agricultura familiar do Maranhão”, ressaltou o presidente.

O analista da Embrapa Cocais, Talmir Quinzeiro explica que o Procap é um projeto integrado alternativo para criação de galinhas caipiras dentro do Plano Brasil Sem Miséria, e que tem a proposta de organizar o quintal do agricultor familiar.

“Esse sistema de criação do Procap pega a criação de aves que já existe na propriedade do agricultor e melhora esta produção com o objetivo inicial na segurança alimentar das famílias e posteriormente a geração de renda. Essa capacitação é essencial, a Embrapa tem a missão de transferir tecnologia e o acompanhamento ao produtor e de fazer acontecer o projeto é da Agerp,” disse Quinzeiro.

A capacitação dos técnicos que farão o acompanhamento técnico junto às famílias é o primeiro passo. Segundo informa a gerente da cadeia de aves caipira, Patrícia Jansen, o modelo do Procap será implantado nas propriedades das famílias selecionadas para a cadeia. “Serão 400 famílias beneficiadas em quatro regionais, e, além disso, serão construídos quatro matadouros de aves nos municípios de Açailândia, Caxias, Chapadinha e Viana”, destacou a gerente Patrícia Jansen.

 

Cadeia Produtiva de Aves Caipira

Para a cadeia produtiva de aves caipira, o Estado está investindo mais de R$ 3 milhões, onde serão beneficiadas 400 famílias de agricultores familiares em 19 municípios distribuídos nas regiões de planejamento da Baixada Maranhense, Timbiras, Delta do Parnaíba e Cerrado Amazônico.

Cada família beneficiada receberá fomento no valor de R$ 3.930, que totaliza mais de R$ 1,5 milhão de recurso para os agricultores utilizarem na construção dos sistemas produtivos de criação. Além do fomento, as famílias receberão acompanhamento técnico pela Agerp, e, ainda, para fortalecer a Cadeia de Aves Caipira no Maranhão, serão construídos matadouros.

“Nós temos um governador sensível ao desenvolvimento do Estado pela produção de alimentos, e que dá condições para tornarmos o Maranhão produtivo. Nós do Sistema SAF estamos trabalhando com foco no desenvolvimento da agricultura familiar e na melhoria da qualidade de vida dos maranhenses”, explicou o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.