Sementinha lança projeto Vivendo Valores em palestra com pais

Foi dada a largada do projeto “Vivendo Valores” para os alunos das turmas de Infantil II ao 3º ano da Creche Escola Sementinha, da Assembleia Legislativa. Nessa primeira etapa, 100 crianças, com idades entre quatro e nove anos, participarão das atividades. O lançamento foi marcado por uma palestra com os pais dos alunos que mostrou o objetivo do projeto e a importância da aproximação entre a família e a escola.

A palestra inaugural com o tema “Parceria família e escola… O desafio de um novo olhar” foi ministrada pela assistente social Viviane Serra M. Lima. Além de apresentar como serão as atividades do Vivendo Valores, foi uma oportunidade de ouvir sugestões dos pais. “Foi um momento muito bom porque pudemos ouvi-los. É importante essa parceria porque a família é o núcleo de formação da pessoa e de onde derivam os valores. A escola faz parte da socialização. Essas duas instituições devem andar sempre juntas e complementar a atuação uma da outra”, ressaltou.

Como metodologia, cada mês será tratado um valor. Para maio, as lições que envolvem o respeito sobre diversos olhares: consigo mesmo, pelos outros, com a natureza, com o patrimônio escolar e com a família. Os exercícios serão orientados por profissionais de diversas áreas, entre eles assistente social, orientador educacional, bibliotecária, fonoaudióloga e psicóloga. O projeto terá duração de sete meses, com ápice no final do ano, quando um evento da escola demonstrará os resultados da atividade. Embora tenha início com as turmas de idades maiores, o objetivo é que toda a escola se envolva nas atividades.

O programa se destina a passar aos alunos os valores sociais do indivíduo para que favoreça a convivência com os outros e reforce o sentimento de harmonia, organização, respeito e harmonia. “Alguns valores estão se perdendo com o mundo globalizado. Nossa intenção é resgatá-los, mostrar aos alunos essas noções e pedimos que a família dê continuidade. É necessário que os pais estejam cientes do que acontece na escola e possam participar em casa”, explicou Elves Franco, coordenador do projeto.

Para atingir melhor as crianças, os profissionais atenderão com atividades de pintura, recorte, escultura, artes plásticas, produção textual, apresentação teatral, além de dinâmicas em sala de aula. Uma vez por semana, por 30 minutos, os alunos receberão em turma os profissionais para conversa e propostas de exercícios.

Um projeto parecido já foi aplicado em outra escola da capital, após passar por algumas reformulações foi adaptado e lançado na Escola Sementinha. “É uma forma de exercitar a cidadania e reforçar a importância dos seres humanos. Mostrar a importância de respeitar o que está em volta do aluno e fazê-lo perceber esse cenário de forma mais consciente. É importante a atuação nessa faixa etária, pois é quando começamos a perceber que elas manifestam ações contrárias às ensinadas na escola e na família”, defendeu a coordenadora da Sementinha, Cynthia Brito.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.