Reunião discute melhorias na infraestrutura escolarReunião discute melhorias na infraestrutura escolar

O secretário de Educação, Anselmo Raposo, reuniu-se na manhã desta terça-feira (18), com uma comitiva de diretores das Escolas Militares do Maranhão, que buscaram na Secretaria de Estado da Educação (Seduc) melhorias na infraestrutura das escolas, que funcionam por meio de parceria entre a Polícia Militar e a Seduc.

Durante a reunião, o major Ribamar da Costa, diretor da Escola Militar Tiradentes, em São Luís, agradeceu ao secretário e assinalou dificuldades enfrentadas para a fundação da escola no estado. “Essa parceria com a Seduc nos possibilitou oferecer um ensino de qualidade em São Luís”, disse.

No início deste ano, os municípios de Imperatriz e Bacabal foram contemplados pelo Governo do Estado com uma Escola Militar. Com a ação, mais de mil alunos da rede pública estadual foram beneficiados com o ensino nos moldes militares, que trabalha valores como disciplina, cidadania e integração escola/comunidade.

“Estamos com um número bastante considerável de alunos. Nossa escola já conta com material para Laboratório de Ciências e Matemática, que em breve estará à disposição de nossos alunos. Isso é reflexo de um projeto que tem como polo principal, o comprometimento com a educação de qualidade”, ressaltou o major Spindola Viana, diretor da Escola Militar de Bacabal.

A Escola Militar de Imperatriz também conta com um número salutar de alunos, como informou o major Jurandi Braga, diretor da unidade. “O secretário, assim como os aqui presentes, também busca o melhor caminho para a educação do Maranhão”, disse.

Anselmo Raposo ficou satisfeito com os avanços apresentados pelos diretores das Escolas Militares e ratificou o empenho da Seduc para melhorar índices para a educação do Maranhão. Ainda segundo o secretário, a parceria entre a Seduc e a PM, é um marco para a educação do Estado.

“As Escolas Militares estão de parabéns. E é importante que haja presença da comunidade, com os pais participando das atividades escolares, dividindo assim, as responsabilidades educacionais com o Estado, além de vivenciar de perto o processo pedagógico proposto”, afirmou Anselmo Raposo.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.