Prefeitura investe na saúde infantil com a construção de novas unidades hospitalares

A área da saúde infantil está sendo tratada com prioridade pela Prefeitura de S! ão Luís para garantir aos pequeninos o direito ao atendimento de qualidade e oferecer às mamães a tranquilidade necessária no momento mais sublime de sua vida, que é o ato de dar à luz seus filhos. A expectativa é que, nos próximos meses, avanços ainda mais significativos possam ser sentidos com a construção da nova maternidade da Cidade Operária e a conclusão da obra no novo Hospital da Criança, na Alemanha.

“A atenção à saúde da criança, oferecida pelo município de São Luís, começa ainda na gestação, com a garantia da assistência ao pré-natal e parto. O cuidado se estende com a atenção básica, disponibilizada em 55 unidades de saúde, onde temos o programa de acompanhamento e desenvolvimento. A construção do novo Hospital da Criança e da maternidade da Cidade Operária complementam essa rede, disponibilizando serviços e atendimentos mais especializados”, disse a secretária de Saúde, Helena Duailibe.

O déficit na oferta de leitos neonatais e nos atendimentos a parturientes sempre foi considerado um dos grandes gargalos da saúde na capital, mas que agora vai poder ser amenizado com os serviços que passarão a ser ofertados por essas unidades de saúde infantil.

Um dos incrementos para ampliar o atendimento à saúde infantil é a construção de uma nova maternidade na Cidade Operária, que atenderá a uma das regiões mais populosas de São Luís e com grande demanda a ser assistida nessa área. As obras de construção da maternidade estão em pleno andamento. Já foram executados os serviços de fundação, implantação de blocos, laje do andar térreo, piso e início da montagem da estrutura do primeiro pavimento.

Construída em parceria com o Governo Federal, a unidade terá quatro pavimentos e vai atender uma população de mais de 150 mil habitantes no bairro e de áreas adjacentes como a Santa Clara, Santa Efigênia, Cidade Olímpica, Jardim América, Jardim São Cristóvão, Recanto dos Signos, Recanto dos Pássaros e Vila Flamengo. A unidade hospitalar está sendo construída na Avenida Este Externa, Unidade 103, próximo à feira do bairro.

Segundo Helena Duailibe, a maternidade da Cidade Operária será dotada de equipamentos modernos, dependências amplas e vai disponibilizar 100 leitos de internação, 10 leitos de UTI neonatal, 10 leitos de UTI Infantil, além de Unidade de Cuidados Intermediários Neo Natal (UCI), leitos de alto risco, enfermaria, centro cirúrgico, salas clínicas e de terapias intensivas, entre outros serviços.

Ailane Paula Costa Ferreira, 28 anosAilane Paula Costa Ferreira, 28 anos, que deu à luz seus dois filhos em maternidades públicas da capital, relata que a distância de sua casa até a unidade ma! is próxima foi sua maior aflição. Ela mora na Cidade Operária e entrou em trabalho de parto de seu primeiro bebê, em pleno horário de pico.

“Essa região aqui é muito grande e distante do Centro da cidade. Ter uma maternidade mais próxima vai resolver bastante o problema do deslocamento em um momento tão delicado para as mães e seus bebês”, disse ela.

A dona de casa Vera Maria dos Santos Pinheiro, 41 anos, relata que viveu um drama para dar à luz seu terceiro filho, João Gabriel, hoje com 5 anos. Ela relembra o fato e ressalta os benefícios que a Maternidade da Cidade Operária vai propiciar às mulheres parturientes e seus filhos. “A abertura dessa nova maternidade será uma alternativa a mais para que as gestantes e seus bebês não passem pelo que eu e meu filho vivemos”, disse ela.

REFORÇO PEDIÁTRICO

O atendimento na saúde infantil ofertado pela Prefeitura de São Luís ganhará reforço também com o novo Hospital da Criança, construído por meio de parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís. A obra representa mais uma importante etapa da estruturação da saúde da capital, principalmente no que concerne ! à ampliação do atendimento médico-hospitalar infantil.

O novo prédio do HC terá quatro andares e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica, com 11 leitos, incluindo área de isolamento, e centro cirúrgico com quatro salas de grande porte. O número de enfermarias também vai aumentar, das atuais oito para 25. No total, o novo Hospital da Criança terá 178 leitos, incluindo UTI e enfermarias.

A unidade passará a oferecer também serviços completos de diagnósticos por imagem, como ultrassonografia, tomografia computadorizada. Com essa estrutura, os pacientes que iniciarem um tratamento na unidade vão poder concluí-lo em todas as etapas no próprio hospital, sem precisar de transferências para realizar procedimentos em outras unidades.

Dos quatro andares, estão finalizadas a alvenaria e a concretagem. A obra já entrou na fase de acabamentos. Antecipando a obra, o hospital recebeu serviços de drenagem.

SOCORRÃO I INFANTIL

Outra iniciativa da Prefeitura de São Luís para melhorar o atendimento pediátrico foi a transferência do setor de urgência e emergência infantil do hospital Djalma Marques, o Socorrão I, que passou a funcionar em pavilhão superior do prédio da antiga Maternidade Benedito Leite.

Após ser totalmente reformado e adaptado aos pacientes infantis, o espaço conta agora com 35 leitos, em salas totalmente climatizadas; brinquedoteca, TVs e outros equipamentos de entretenimento infantil, considerados essenciais no auxílio à recuperação dos pequenos pacientes. A aquisição foi feita por meio de parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.