POLITICA

Pavão destaca novo termo

de ajustamento co, a Cemar

Em pronunciamento na sessão desta segunda-feira (24/08), o deputado Pavão Filho (PDT) destacou o novo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre o Ministério Público Estadual e a Cemar, que aconteceu na sexta-feira, no auditório Gervásio Santos, da Assembléia Legislativa.

O parlamentar disse que o MP foi representado pela promotora de Justiça, Lítia Cavalcanti, e a diretoria da empresa pelo dirigente José Jorge Soares, o que vai melhorar a prestação de serviços e permitir o ressarcimento do que foi cobrado a mais dos consumidores de energia elétrica.

Pavão Filho explicou que a promotora preferiu que fosse feita a assinatura de novo TAC, com correções das imperfeições registradas no anterior, por isso o deputado do PDT sugeriu a criação de comissão especial para acompanhar o caso. O deputado garantiu que por conta da atuação do MP e da Assembleia a Cemar melhorou o atendimento, tanto que implantou um moderno sistema de GPS.

“A Cemar avançou significativamente, implantando a cada 16 dias um novo posto de atendimento numa cidade do Maranhão ou numa comunidade de São Luís. Eu acho que esta Casa contribuiu de forma decisiva para que Cemar, hoje a segunda maior empresa do Maranhão em volume de investimentos – só perde para a Alumar -, para que ela pudesse repensar o investimento que ela mesma fez na sua estrutura de operação, de aquisição de novos equipamentos, ou seja, a Cemar está se modernizando e, claro, atendendo a cada dia melhor a população do Maranhão”, elogiou.

Pavão Filho lembrou também que no ano assado, quando esteve interinamente como presidente da Assembleia, autorizou a contração dos técnicos da Universidade de São Paulo (USP), que executaram a perícia que foi é realizada com a participação de uma Comissão Especial da Assembleia, presidida pelo deputado Penaldon Jorge, que terminou detectando a falha que cobrava a mais dos consumidores. Pediu também a distribuição de cópias do Termo de Ajustamento para todos os parlamentares.

TRÂNSITO – Pavão Filho pediu também que, enquanto não vem a construção do elevado do Retorno Calhau em frente ao quartel da Polícia Militar, obra prometida pelo prefeito João Castelo, ao secretário de Trânsito, José de Ribamar Oliveira, que mande colocar um semáforo naquele local, “porque ali é um inferno”, com espera de 20 minutos a 40 minutos, e riscos de acidentes com vítimas fatais. Pavão disse que está formalizando o pedido através de indicação.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.