Maranhão participa da 8ª Semana Nacional de Museus

Para as comemorações do Dia Internacional dos Museus, festejado no dia 18 de maio, o Conselho Internacional de Museus (Icom) elegeu para 2010 o tema “Museus para a Harmonia Social”, que destacou o papel do museu como uma instituição conectada ao mundo contemporâneo e interessada na vida social, política e econômica da sociedade. O mesmo tema será aproveitado para a 8ª Semana Nacional de Museus, organizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em parceria com o Ministério da Cultura.

A Semana Nacional de Museus, que se estenderá durante todo o mês de maio, será realizada em todas as regiões do Brasil, com 1.763 eventos abrigados por 588 instituições. Neste cenário, será discutida a representatividade dos museus como territórios sociais, privilegiados para a convivência e trocas culturais.

No Maranhão, as atividades da 8ª Semana estarão concentradas no Museu Histórico e Artístico (MHAM), com palestras, exibição de filmes, ações educativas, contações de histórias, apresentações artísticas e visitas guiadas em acervo selecionado em três museus da cidade. De acordo com a diretora do MHAM, Luiza Raposo, a oitava edição do evento tem como foco a sensibilização da população diante do museu como espaço de memória, história e de produção do conhecimento. “Os museus vinculam a memória e a criação à vida e às experiências contemporâneas. Eles são um link do passado com o que acontece no presente, sem perder a perspectiva do futuro”, disse.

Programação

Durante três dias, a partir do dia 18, o MHAM desenvolverá um diversificado conjunto de atividades. Na abertura, programada para as 18h30, será ministrada a palestra “Museus para harmonia social”, pela museóloga Célia Corsino, diretora do Museu de Artes e Ofícios de Belo Horizonte.

O segundo dia será destinado às ações educativas. A programação iniciará com o projeto Conta Contos, que inclui a contação de duas histórias: “A lenda do Boitatá” e “O Crime da Baronesa”. Ainda pela manhã, serão realizadas as visitas guiadas no MHAM e nos museus de Artes Visuais e Artes Sacras. No turno vespertino, a partir das 15 horas, os participantes terão a oportunidade de assistir a palestra “Memória Histórica: a influência das matrizes culturais indígena, portuguesa e africana”.

No terceiro e último dia será da exibição de documentários sobre diversidade cultural pelo Projeto Cine-Escola no Museu, e da continuação de visitas guiadas pelos museus do Centro Histórico.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.