Manoel Ribeiro cobra o cumprimento de leis de sua autoria

O deputado Manoel Ribeiro (PTB) ocupou, hoje (6), a tribuna da Assembleia Legislativa para cobrar o cumprimento de duas leis de sua autoria, aprovadas, por unanimidade, pelo plenário da Casa.

A primeira obriga as empresas a construírem estações de tratamento de esgotos sanitários (ETEs) em edifícios com gabarito vertical, a partir de três andares, e nos condomínios residenciais com mais de dez unidades em todo o Maranhão. A segunda obriga a execução do hino nacional ou maranhense antes de jogos, individuais ou coletivos. O hino maranhense deve ser tocado na disputa entre equipes maranhenses. Já o hino nacional deve ser tocado em jogos entre equipes de outros estados e nações.

Para Manoel Ribeiro, o que se observa em todos os cantos de São Luís, particularmente nos bairros Ponta D’ Areia e Calhau é a construção de centenas de condomínios sem a instalação das estações de tratamento de esgotos sanitários.

“Estão criando uma verdadeira cidade na Ponta D’Areia, sem obedecer à lei que obriga a construção das ETEs. Vamos denunciar, também, a infração à Secretaria do Meio Ambiente, ao Ministério Público Estadual e à Prefeitura de São Luís”, afirmou.

Por sua vez, o parlamentar reconhece que a Asembleia dá exemplo. “O prédio da Assembleia, funciona plenamente desde que foi construído no Sítio Rangedor com a ajuda de uma estação de tratamento sanitário de esgotos”, elogiou.

EXECUÇÃO DE HINOS

Na opinião de Manoel Ribeiro, apesar da Assembleia Legislativa ter aprovado a lei que obriga a execução dos hinos nacional e maranhense, antes das partidas de futebol, o que se observa é que ninguém cumpre a determinação.

Segundo ele, a lei foi feita para que o espírito nacionalista e maranhense sobreviva. A lei se estende, também, às escolas públicas estaduais. “Pouquíssimas pessoas sabem cantar o hino nacional e o hino maranhense”, observa Manoel.

Por outro lado, o presidente da Assembleia, deputado Marcelo Tavares (PSB), informou que acionará a Procuradoria Geral da Casa, para que sejam tomadas as devidas providências para que as leis sejam cumpridas.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.