Lula discursa e pede ajuda para Dilma Rousseff

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve acompanhado de ministros, de assessores e da pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, durante evento em Pernambuco na sexta-feira (7). Lula discursou em Ipojuca, na cerimônia de lançamento do primeiro navio do Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro (Promef).

Na cerimônia, o presidente falou sobre o programa e sobre as condições econômicas do país. A primeira citação de Lula a Dilma ocorreu quando o presidente precisou recordar o nome das empresas fabricantes de trilhos, as “laminadoras”, conforme afirmaram pessoas que estavam perto de Lula no palco. Ele pediu ajuda para a ex-ministra enquanto abordava a falência desse setor e dizia achar um absurdo o país não ter nenhuma “laminadora” nacional.

No discurso, Lula não fez menção direta ou explícita às eleições. Dirigindo-se novamente à Dilma, ele falou ainda sobre as tarefas das donas de casa e contou que, na véspera, quando esteve no Pará, recebeu um depoimento emocionado de uma mulher que acabara de receber o primeiro salário.

Em seguida, Lula citou as mulheres soldadoras que estavam na platéia e lembrou que, quando era metalúrgico, era impensável uma mulher ocupar essa função numa fábrica. “Não há diferença nenhuma da capacidade de trabalho da mulher para o homem. O que precisa é dar oportunidade pra ver o que as pessoas fazem”, disse.

O presidente enalteceu a iniciativa de retomar a produção de navios e fez um novo balanço da condução da economia em seus 8 anos de gestão. “Quando eu disse que a economia do mundo estava mal e no Brasil seria só uma marolinha, me encheram o saco”, disse, completando que hoje os críticos dão razão para seu comentário.

“O que nós fizemos no Brasil não pode mudar. Se a gente deixar esse país regredir (…). nós sabemos que para fazer é difícil, para derrubar é fácil. Vocês viram o que aconteceu com a Grécia agora”, disse.

Sexo
Lula ainda reforçou a recomendação do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, para que as pessoas façam sexo para combater a hipertensão. O presidente ironizava e brincava com o fato de algumas pessoas se queixarem da saúde quando virou para trás e se dirigiu a um prefeito que estava no palco. “O prefeito disse aqui (…) O meu ministro da Saúde falou que pra cuidar da pressão tem que fazer sexo”, disse. Após ser ovacionado, o presidente emendou: “Não fique se lamentando, vá à luta meu companheiro”.

Desincompatibilizada
Dilma deixou a Casa Civil no dia 31 de março deste ano. Ela estava no comando do ministério desde junho de 2005. Ela deixou o cargo para poder se candidatar à Presidência da República, uma exigência da legislação eleitoral. Dilma participou do governo Lula desde o início, quando foi ministra de Minas e Energia. Na Casa Civil, foi responsável por uma das principais vitrines do governo, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.