Lagoa da Jansen e Mercado do Peixe passarão por reformas

SÃO LUÍS – O secretário de Estado da Infraestrutura, Fernando Leal, assinou, esta semana, as ordens de serviço para reformas estruturais na Lagoa da Jansen, Junta Comercial do Maranhão (Jucema) e Mercado do Peixe. As obras terão início imediato. De acordo com o secretário adjunto de Obras Civis, Aparício Bandeira, o Governo do Estado investirá cerca de R$ 3 milhões nas três obras.

– A nossa intenção é recuperar completamente as estruturas desses prédios [Mercado do Peixe e Jucema] e dos espaços de uso público da Lagoa da Jansen dando mais conforto a quem trabalha e a quem visita esses locais – afirmou.

Na Lagoa da Jansen, a reforma prevê intervenções pontuais nos principais espaços do cartão postal de São Luís. Serão recuperados banheiros, as quadras, arena de beach soccer, arena de skate, arena de bicicross, concha acústica, além das estruturas metálicas das lonas tensionadas, com substituição das lonas. A iluminação pública também será restaurada, com construção de rede subterrânea.

No Mercado do Peixe, cuja reforma era uma reivindicação antiga de comerciantes e usuários, os serviços de recuperação estrutural também devem ser iniciados imediatamente. O contrato prevê quatro meses de obras para a recuperação do telhado, pátio e boxes para os vendedores de peixe.

O prédio sede da Jucema, cuja estrutura é tombada pelo Patrimônio Histórico, passará por reformas para recuperar toda a estrutura, inclusive o telhado. Ainda de acordo com Aparício Bandeira, o fato de a construção ser tombada e a importância da Jucema para o comércio do Maranhão pesaram na decisão do Governo do Estado de decidir pela reforma.

– É um prédio antigo, tombado pelo Patrimônio Histórico, e que já precisava de cuidados para recuperas as boas condições estruturais, e principalmente, garantir o conforto de quem precisa dessa importante instituição todos os dias”, completou.

Ceprama

Outra obra a cargo da Secretaria de Infraestrutura na capital é a reforma do Ceprama. Os serviços foram iniciados em março e já estão 50% concluídos. Além da recuperação estrutural propriamente dita, o shopping do artesanato vai ganhar móveis e uma ambientação moderna com traços da cultura regional.

– Após a conclusão desta reforma, o Ceprama terá um melhor visual, além de muito mais comodidade e segurança para os artesãos que tiram o seu sustento e de sua família do trabalho diário no local – ressaltou Bandeira.

O Ceprama abriga atualmente 45 artesãos maranhenses, que comercializam aproximadamente 1,5 mil peças. O local funciona em um casarão de três mil metros quadrados. O local já abrigou a Companhia de Fiação e Tecelagem de Cânhamo. Na área externa, acontecem as festas de Carnaval e de São João.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.