Holanda: peça publicitária do governo é “enganação”

O líder da Oposição na Assembleia Legislativa, deputado Edivaldo Holanda (PTC), criticou nesta terça-feira (20) o teor da peça publicitária publicada em duas páginas da edição de domingo passado do jornal “O Estado do Maranhão”. De acordo com o deputado, o jornal veiculou a peça à guisa de comemorar o primeiro ano da administração de Roseana Sarney, após a cassação do governador Jackson Lago.

Com os títulos “O Maranhão de volta ao trabalho” e “Governar é cuidar das pessoas”, a peça publicitária cita diversas realizações que seriam resultado do trabalho do atual governo. De acordo com o deputado, outro fato grave é que a peça foi publicada somente no jornal “O Estado do Maranhão”, que é de propriedade da família Sarney.

“Eles pagam de um lado do balcão, passam para o outro lado e recebem a fatura. Nenhum outro jornal teve o privilégio de receber esta peça dissimulada”, declarou o líder oposicionista. Ele ficou indignado porque a peça publicitária enfatiza que “há um ano a população do Maranhão sofria com a inércia para com a saúde”. E há ainda o anúncio de que o governo Roseana tem um programa para construir 78 novos hospitais.

Para Edivaldo Holanda, este é o maior engodo do governo Roseana. Ele observou que há um fracasso absoluto em todas as áreas do atual governo, mas nada supera o desastre na área da saúde. De acordo com o deputado, o governo Roseana já gastou R$ 350 milhões, que foram os recursos tomados dos convênios celebrados pelo então governador Jackson Lago com os prefeitos maranhenses.

Depois disto, o governo Roseana agregou mais R$ 150 milhões, segundo anúncio feito pelo então secretário de Saúde, Ricardo Murad, totalizando então R$ 500 milhões para construir estes hospitais. De acordo com o programa inicial da governadora Roseana, estes hospitais deveriam ter sido construídos no prazo de 10 meses.

“Já se passou mais de um ano e nenhum hospital foi construído até agora”, afirmou Edivaldo Holanda, lembrando que o governador Jackson Lago iria construir cinco grandes hospitais regionais. O primeiro ele conseguiu realizar, no município de Presidente Dutra, para atender 40 municípios da região. O deputado explicou que os hospitais programados pelo governo de Jackson Lago seriam construídos mediante convênios com os próprios prefeitos, como ocorreu em Presidente Dutra.

“Neste governo de Roseana Sarney, quem constrói a obra é a própria Secretaria de Saúde. Eis o golpe: o então secretário Ricardo Murad chamou para si a condição de construtor de obras e a grande interrogação é: para onde irão os recursos destinados à construção destes hospitais? Nós entendemos que, num ano eleitoral como este, os recursos públicos poderão ir pelo ralo da corrupção. E isto porque as empresas contempladas com os editais, contestados pelo Crea, são empresas comprovadamente da amizade deles”, afirmou Edivaldo Holanda.

Ele lembrou que, imediatamente após a cassação do governador Jackson Lago, o governo Roseana cortou 63% dos recursos do Hospital de Porto Franco, que atendia a uma população de cerca de 100 mil pessoas. “Cortaram 63% dos recursos do Hospital de Porto Franco. Cortaram recursos do Samu, também. E isto ocasionou uma sobrecarga à rede de saúde de Imperatriz, e daí surgiram os problemas de mortandade, de infanticídio, de pessoas sem chances de serem atendidas por não haver disponibilidade de UTIs, e pessoas começaram a morrer nos corredores dos hospitais”.

O líder da Oposição observou que o governo Roseana cortou também os recursos da contrapartida que havia entre o Maranhão e a Secretaria de Saúde do Estado do Piauí, o que gerou diversas mortes de maranhenses nos corredores dos hospitais do Piauí, especialmente em Teresina.

“No governo de Jackson Lago”, afirmou o deputado, “nós não tínhamos a melhor Saúde, mas nós tínhamos uma Saúde funcionando e o SUS funcionando”. Segundo Edivaldo Holanda, houve a construção inicial do grande Hospital Regional de Presidente Dutra, que foi concluído. Além disso, o governador Jackson Lago destinou recursos para a construção do Hospital Regional de Pinheiro e alocou recursos para a construção do Hospital Regional de Imperatriz.

“Havia, sem nenhuma dúvida, um andamento normal da administração pública. Mas agora, além da calamidade no setor da saúde do Maranhão, e dos descalabros em praticamente todas as áreas, ainda vemos publicada na imprensa uma peça publicitária que é uma pura enganação”, enfatizou Edivaldo Holanda.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.