Helena quer AL no debate sobre áreas de risco e déficit habitacional

Preocupada com a situação dos moradores das áreas de risco em São Luís, a deputada Helena Barros Heluy (PT) sugeriu, hoje (5), em discurso na Assembleia Legislativa, que o parlamento siga o exemplo da Câmara de Vereadores e leve essa questão a debate, não apenas denunciando e mostrando indignação sobre o problema, mas também buscando saídas para a proteção dessa parcela da população, inclusive dos que moram no Centro Histórico de São Luís.

“O centro histórico faz pena e medo”, disse a parlamentar, destacando que os 400 anos da Cidade Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade diz respeito ao centro histórico, mas também à vida de cada habitante que “tem direito de ter onde viver, e onde morar”.

Helena frisou a denúncia do advogado Diogo Cabral, durante o debate na OAB, quando ele divulgou dados da Fundação Getúlio Vargas que apontam déficit habitacional de 500 mil moradias em São Luís. A deputada destacou ainda o movimento de 61 representantes de áreas de risco de São Luís, ressaltando que eles pedem “tão somente às autoridades que lhes garantam o direito a uma vida descente, nada mais do que isto”.

Em aparte, a deputada Gardênia Gonçalves (PSDB) informou à petista que há um projeto da prefeitura de São Luís para recuperar o Centro Histórico e que já foi iniciada a desapropriação de vários prédios naquela área, dois, inclusive já estão em obra.

Um dado importante citado pela deputada tucana é que, em São Luís, as inscrições do programa “Minha Casa Minha Vida”, que contemplariam seis mil casas mediante convênio com o governo federal, receberam mais de cem mil inscrições.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.